O projeto

Em 2013, tivemos a oportunidade de estudar espanhol, na Espanha, durante uma temporada. Antes mesmo de embarcarmos, uma dúvida nos chamava atenção. Como estariam vivendo os jovens daquele continente em meio a pior crise mundial depois da Grande Depressão de 1929? Essa pergunta rapidamente se juntou a outras indagações de parentes e amigos: “Como será que está a vida lá depois da crise? ”.

Partimos para Salamanca, cidade ao norte da Espanha, sem conhecer ninguém daquele ou de qualquer outro país. Aos poucos fomos fazendo vários amigos, que nos contavam como eram suas vidas antes e depois da crise. Vimos que ali existiam histórias incríveis, de pessoas comuns, assim como nós. São jovens que se viram sem perspectiva, que tiveram a maioria de seus planos mudados, por razões que eles sequer escolheram. Jovens que raramente ganhavam destaque na imprensa mundial, quando se falava sobre a crise, mas que foram os principais prejudicados. Milhões de pessoas, uma geração, que ainda sentem diariamente o impacto do ano de 2008 que, para muitos, parece que não ter fim.

Em meio a tantas descobertas, percebemos que o que víamos era desconhecido por parte da população brasileira. Eles geralmente nos questionavam: como países tão ricos e próspero estão nessa situação?

Com essas prerrogativas, criamos o projeto Geração Bolha, com o intuito de informar e esclarecer a crise econômica mundial que começou em 2007, nos Estados Unidos e atingiu fortemente a Europa, em 2008, e o resto do planeta logo em seguida, e até hoje mostra que está longe do fim.

Arthur Miller disse que “Um bom jornal é uma nação falando consigo mesmo”, e é exatamente isso o que queremos fazer: vamos contar como os efeitos da crise atingiram cada um desses jovens a partir de suas histórias de vida. E para isso, rodamos o continente europeu, entrevistamos diversas pessoas e trouxemos para você um diário de bordo explicando a crise de uma forma que você ainda não viu.

Depois de rodar pela Europa volte conosco para o Brasil para sabermos o que dizem e como anda o mercado de trabalho do país, sem deixar de lado o assunto preferido da atualidade: Copa do mundo? Que nada! Bolha imobiliária.

Convidamos você a entender melhor todo esse mecanismo de forma descomplicada. Para começar, que tal fazermos nossa primeira escala na Holanda? Terra das famosas tulipas que no século XVII desencadearam uma das piores crises daquele país. Como isso tudo aconteceu? Apertem os cintos que vamos decolar. Sem muito bem-vindo ao Projeto Geração Bolha!

Conheça a história da Tulipa, clicando aqui.

Deixe uma resposta