Alunos e professores apresentam trabalhos durante a XV SBGames

Entre os dias 8 a 10 de setembro, foi realizado na Escola Politécnica da USP, em São Paulo, a XV edição do maior evento da América Latina na área de games e entretenimento digital, o Simpósio Brasileiro de Jogos e Entretenimento Digital – SBGames. Alunos e professores do Curso de Jogos Digitais da Unicap apresentam suas pesquisas nas trilhas de Cultura e, Arte e Design, além visualizarem as tendências sobre tema de Realidade Virtual (RV) e projetos nas diversas áreas do Simpósio, desde o festival de jogos aos debates na trilha de indústria.

Os professores Dario Brito e Carla Teixeira apresentaram o trabalho ‘Imersão e medo em jogos de terror: análise das estruturas de áudio e efeitos sonoros do jogo Blindside‘, na trilha de Arte e Design, em que o professor Breno esteve coordenado a apresentação dos trabalhos.

O professor Luca Pacheco apresentou a pesquisa sobre “O sagrado nos videogames: uma introdução ao estudo da religião e jogos digitais” tendo uma repercussão grande na trilha de Cultura, chamando a atenção do coordenador de trilhas e dos participantes, o professor Dr. João Mattar, que ressaltou a importância da investigação sobre a relação religião e videogame além de sua implicação na cultura.

Segundo Luca Pacheco foi uma surpresa seu tema ser ainda pouco pesquisado. Além disso, ele percebeu o grande interesse, dos presentes, em jogos voltados para a educação, saúde, inclusão e cidadania. Isso mostra um esforço na produção de jogos de qualidade que contribuam para o desenvolvimento humano de uma maneira mais divertida.

Participar do SBGames 2016, foi uma experiência que me enriqueceu muito. O contato com pesquisadores que estão empenhados no estudo dos games em diversos aspectos, como artes e design, computação, cultura e indústria abriu o meu horizonte de pesquisa para as principais metodologias de abordagem e para um leque de referenciais de conhecimento, diz o professor Luca Pacheco.

Além disso tivemos o egresso Rodolfo Santana e a aluna Ariany Oliveira que apresentaram o artigo “A importância da narrativa e do som: despertando as emoções no jogo Sophie in Wonderland“, também na trilha de Cultura.

Recebemos vários elogios e incentivos pra continuarmos o projeto pois tinha muita coisa legal e que tinha um diferencial dos jogos indies atuais pois foca bastante na narrativa, diz o egresso Rodolfo Santana.

Um dos temas mais abordados foi a questão da Realidade Virtual e quais os avanços das pesquisas na atualidade. Na palestra do professor Esteban Clua é professor na Universidade Federal Fluminense e coordenador do UFF MediaLab, as pesquisas no Brasil já tem avançado bastante, tanto no que diz respeito a questão do processamento de imagens e no reconhecimento dos membros superiores para a interação com o ambiente virtual e tridimensional. Segundo o fundador e CEO do estúdio de RV Owlchemy Labs, Alex Schwartz, a Realidade Virtual é mais uma ponto de evolução na maneira de jogar como ocorreu com os smarthones e o desafio é desenvolver interfaces e jogabilidades focadas neste tipo de plataforma.

Valeu muito a pena ter ido ao SBGames. Aprendi muito. As trilhas  trouxeram diversos  conteúdos e pude entender  melhor o que é o mundo acadêmico nos jogos. Uma trilha em especial pra mim foi a da cultura, onde foram debatidos temas como a representação do sagrado e a discussão de gênero em jogos digitais, diz o aluno do segundo módulo, Mourick Ramos

Nesta edição que comemorou os 15 anos de SBGames foi realizados pela primeira vez um workshop de trabalhos de graduação, um workshop de teses e dissertações, um workshop de jogos para saúde e a segunda edição do SBGames Kids & Teens.




Realizações de 2015

No ano em que o Curso Superior de Tecnologia em Jogos Digitais da Universidade Católica de Pernambuco completa cinco anos de atividade, alunos, professore e egressos participaram de eventos acadêmicos e de mercado tanto nacional e internacionalmente, a exemplo da Campus Party Recife, Brazil Gets UnrealSBGames, Congresso de Branding, AHFE e HCI2015, com apresentação de artigos científicos, publicados em anais e capítulo de livro.

Além destas participações em eventos, egressos do curso conquistaram premiações como o concurso InovaApps do Ministério da Comunicação, com o jogo Batalha Quimicard, da equipe de Daniel  Nipo; a competição mundial da Intel, o Real Sense App Challenge, com o projeto The MoodKingdom, de autoria de Pedro Queiroz, e a Game Jam Portugal, vencida pela equipe formada pelos estudantes do Mestrado de Design e Desenvolvimento de Jogos Digitais da Ubi, Rennan Raffaele, Bruno Lima e Eduardo Galdino (egressos da Unicap), além de Bruna Silva e Vitor Rolo, com o projeto “Magic Race”.

O Curso deseja que o ano de 2016 seja repleto de novas conquistas acadêmicas e profissionais como o ano de 2015. Feliz Natal e um Próspero Ano Novo a todos os gamers.

card-natal_Jogos-2015




Professor de Jogos ministra palestra sobre realidade virtual para educação

Na última terça (06/10), o professor do curso de Jogos Digitais, Anthony Lins, ministrou palestra sobre realidade virtual voltada para educação no Centro de Tecnologia da Prefeitura da Cidade do Recife (Cetec).

IMG_9995
Prof. Anthony Lins fala sobre realidade virtual aumentada

O público da palestra foi formado por coordenadores, professores e alunos de escolas da rede municipal de ensino. Durante a palestra foram apresentados conceitos sobre realidade virtual (RV) e realidade aumentada (RA), além de ferramentas e exemplos aplicados ao contexto educacional. Também foi apresentado um óculos de RV de baixo custo para ser utilizando em conjunto com smartphones, que facilita o acesso à tecnologia.




Ludificação é tema da 4ª edição do Unigames 2014

O Unigames é um evento para ser apresentados cases e debater assuntos ligados ao ambiente digital em jogos para web e mobile, a exemplo de design, arte visual e novas tecnologias para produção de games e advergames. Nesta quarta edição, temos com a temática “Ludificação: games além do entretenimento”.

Serão discutidos e apresentados temas sobre jogos para educação sobre meio ambiente, metodologias para desenvolvimento de personagens, realidade virtual para jogos e aplicações lúdicas no mercado de saúde. Nessa edição teremos a apresentação de pesquisas científicas, uma delas produzida por um aluno de Jogos Digitais da Unicap e apresentada num congresso internacional. Outra novidade será a oficina de Unreal Engine 4, que será ministrada pelo alunos de Jogos Digitais e professor da Saga – arte e animação, Bruno Lima.

Também teremos a presença de um convidado especial, Raul Javales que é consultor do MIT e da Universidade de Stanford, além de empreendedores relatando suas experiências em projetos de jogos. Aberto ao público, acontecerá durante três dias, 05, 06 e 07 de novembro de 2014 e contará com palestras de profissionais, egressos e professores.

novo-postface-unigames2014-2

PROGRAMAÇÃO

05/11 | SALA 510 | BLOCO A | UNICAP

19h | The state of the art in Virtual Reality applied to digital games: a literature review
Gabriel Soares

19h30 | Metodologia de design aplicada à concepção de personagens em curso técnico de jogos digitais
Valeska Ferraz Martins

20h | Gêneros Textuais em Jogos Digitais
Luiz Eduardo Cerquinho Cajueiro

 

06/11 | SALA 406 | BLOCO A | UNICAP

14h – 18h | Oficina de introdução a Unreal Engine 4
Bruno Lima [Saga – School of Art, Games and Animation]

06/11 | SALA 510 | BLOCO A | UNICAP

19h | Desenvolvimento de jogos educativos
Daniel Nipo

19h30 | Realidade Virtual e as Novas Fronteiras na Educação
Ricardo Teixeira da Silva

20h | Projeto Can Games
Eraldo Guerra

 

07/11 | SALA 510 | BLOCO A | UNICAP

19h | Ludificação – games além do entretenimento
Raul Javales

22h | Sorteio de Brindes

 

INSCRIÇÕES E INFORMAÇÕES

Unigames 2014

 




Aluno e professores de Jogos têm artigo aprovado na 5º Conferência Internacional em Ergonomia e Fatores Humanos Aplicados

No último domingo, o artigo desenvolvido por aluno e professores do curso de Jogos Digitais da Unicap foi aprovado para apresentação e publicação na 2ª Conferência Internacional sobre Ergonomia em Design, encontro integrante da 5ª Conferência Internacional em Ergonomia e Fatores Humanos Aplicados – AHEF, será realizada na Cracóvia, Polônia, entre os dias 19 a 23 julho de 2014.

O artigo intitulado, “The state of the art in Virtual Reality applied to digital games: a literature review” teve como objetivo pesquisar o estado da arte sobre Realidade Virtual aplicado aos Games. O trabalho faz parte das pesquisas do Mestrado em Design do professor Breno Carvalho, que contou com a colaboração do Curso de Jogos Digitais da Unicap através do aluno do 5º módulo, Gabriel Soares e do professor Anthony Lins, sob a orientação dos professores da Pós em Design da Universidade Federal de Pernambuco, o doutor André Neves e o PhD Marcelo Soares.

Versão atual do sistema Cave (Mechdyne 2014)
Versão atual do sistema Cave (Mechdyne 2014)

O artigo relata sobre o termo Realidade Virtual (RV), que foi apresentado pelo artista e cientista da computação, Jaron Lanier, que conseguiu expressar a busca pela fusão do real com o virtual na década de 1980. A partir de filmes como Tron, de Steven Lisberger, o conceito tornou-se mundialmente conhecido como tecnologia para jogos digitais, visando provocar uma maior interação, imersão e engajamento do usuário com o ambiente e a narrativa projetada.

No contexto de jogos digitais, no passado havia grande dificuldade de uso dos equipamentos como o capacete com óculos, por questões de ergonomia. Atualmente, novos dispositivos estão sendo aprimorados para uma melhor usabilidade por parte do usuário, novas aplicações como o uso de serious games no auxílio às áreas da educação e saúde e no futuro, em projetos de nanotecnologia aplicada a virtualização da realidade, transpondo as limitações do corpo humano dentro do mundo virtual.

HCI2013

Em 2013, outra pesquisa do professor Breno Carvalho direcionada para sua dissertação do Mestrado em Design da UFPE foi apresentada na 15 ª Conferência Internacional sobre Interação Humano-Computador (HCI) que ocorreu ente os dias 21 a 26 de julho em Las Vegas, Nevada, Estados Unidos.

Doodle comemorativo ao aniversário 30 anos do jogo PAC-MAN, exibido em 2010 na página da Google
Doodle comemorativo aos 3o anos do jogo PAC-MAN desenvolvido em 2010 pela Google

O trabalho sobre “Interactive Doodles: a Comparative Analysis of the Usability and Playability of Google Trademark Games between 2010 and 2012” foi desenvolvido sobre a orientação dos mesmos professores da UFPE em parceria com o ex-professor do curso de Jogos Digitais da Unicap Rodrigo Medeiros.

O artigo que investigou possíveis problemas de usabilidade e jogabilidade nas mutações jogáveis da empresa Google. O trabalho foi publicado pela Springer e pode ser acessado através do site ResearchGate.




Ex alunos do curso de Jogos Digitais têm aplicativo selecionado em evento promovido pela Locaweb

Os egressos do curso de Jogos Digitais Renato Oliveira e Pedro Queiroz, da startup RApp’s Studio, encubada no Instituto de Tecnologia de Pernambuco (Itep), tiveram seu aplicativo selecionado em evento promovido pela Locaweb. O app Arca dos Livros, tem como foco a área educacional utilizando a tecnologia de realidade aumentada para interagir com livros. Isto pode ser conferido adquirindo um dos dez títulos incluídos no projeto e baixando o aplicativo no smartphone ou tablet.

Fonte: Pernambuco.com




Jogo do Google traz realidade aumentada para dispositivos móveis

Criado pela startup Niantic Labs, do Google, o game Ingress usa a tecnologia de realidade aumenta para smartphones com sistema Android. No game, o jogador pode escolher entre dois grupos: Os Enlightened, que utilizam uma energia presente no cenário e acreditam que ela é benéfica pra humanidade, e os Resistance, que duvidam da fonte energética e acreditam que ela pode ser prejudicial. Para entender como a realidade aumentada funciona no celular, a coluna Geração Gamer do TechTudo entrevistou a equipe Enlightened, com Taluna Costa (32), Mariana Casals (25) e Daniel Borges (35).

“O Ingress parece ser uma evolução do videogame, pois você precisa andar fisicamente pelo mundo e colaborar com as pessoas de verdade para atingir os objetivos propostos. Com isso, quero dizer que os jogadores do Ingress não são necessariamente dos videogames e possuem perfis diversificados. O jogo faz com que as pessoas vivenciem a história”, explica Mariana Casals. “Nossos codenomes dentro dessa história são @ElitaOne pra Taluna, @experiment0s pra Mariana e @dbb9h para mim”, completa Daniel Borges.

Enlightened Brasil construiu um Field de energia na Universidade Game Filho, do Rio (Mariana Casals/Arquivo Pessoal)
Enlightened Brasil construiu um Field de energia na Universidade Game Filho, do Rio (Mariana Casals/Arquivo Pessoal)

Ao iniciar o jogo, o gamer vê na tela  as fontes de energia nos locais à sua volta. Ele deverá escolher uma das facções e terá como objetivo dominar os portais para que sejam interligados na formação Fields. Esses Fields são formas geométricas triangulares e representam uma área de dominação da mente humana (Mind Units).

“Com essa mecânica, realizamos a ‘Operação Esmeralda’ com a comunidade Enlightened do Rio de Janeiro. Nosso game serviu para demonstrar que o time carioca tem organização e número de jogadoras suficientes para realizar uma entidade complexa no jogo que é o portal de nível máximo, o level 8″, afirmou Taluna.

“Um portal deste nível só pode ser formado tendo a presença de oito jogadores distintos, que atingiram o nível máximo”, disse Mariana. 

Utilidades de um jogo de realidade aumentada

Diferente do joystick e do computador, Ingress força os jogadores a saírem de casa e interagirem com estranhos na rua. “O celular no game é chamado de scanner e você só precisa dele para entrar em seu universo. O jogo incentiva o deslocamento físico. Por esse motivo, dá para jogar no trajeto entre a casa e o trabalho, por exemplo. Ele se torna uma boa razão para conhecer melhor cidades e até países diferentes no tempo livre”, falou Taluna Costa.

Mariana Casals mencionou alguns benefícios pessoais através game: “É possível conhecer muitas pessoas por conta do jogo, então novas amizades são criadas. Muitas pessoas jogam em família e é divertido ver a comunidade crescer não apenas em número de jogadores, mas também como vizinhos e colegas que se tornam amigos e se ajudam”.

“O jogo também estimula o exercício físico e a quebra do sedentarismo. Como é necessário se deslocar fisicamente, muitas pessoas utilizam isso como estimulo para fazer caminhadas, corridas, pedalar, escalar, entre outras atividades quase esportivas”, completa Daniel Borges sobre os benefícios para a saúde.

A versão para iOS está prevista para 2014. Confira abaixo o teaser do jogo, chamado “It’s time to move”:

Fonte: TechTudo




Egressos de Jogos Digitais são premiados no Perceptual Challenge Brasil

Os egressos Eric Pessoa, Pedro Barbosa Queiroz e Renato Oliveira ficam entre os 5 melhores projetos do concurso Perceptual Challenge Brasil, realizado no evento Intel® Software Day, que ocorreu nos dias 22 e 23 de outubro em São Paulo.

Segundo Renato Oliveira, das 30 equipes que foram selecionadas para a primeira fase do concurso, apenas 5 submeteram trabalhos usando a tecnologia de realidade aumentada, entretanto só a equipe do projeto EducAR conseguiu colocar a interação para funcionar usando o SDK fornecido e desenvolvido pela Intel.

Os ex-alunos fazem parte do Rapp’s Studio, startup incubada no Incubatep, no Instituto de Tecnologia de Pernambuco.

O Perceptual Challenge Brasil é um concurso cultural que premiará apps que promovem a utilização do Intel® Perceptual Computing SDK. As dez melhores apps produzidas durante a segunda fase serão premiadas e poderão participar de atividades de marketing da Intel Software.