Inteligência Artificial a serviço de diagnósticos médicos é tema da Tese do coordenador de Jogos Digitais da Unicap

A pesquisa ciêntifica pode servir tanto para ciência como também para a sociaedade. A inspiração surgiu num drama familiar que resultou numa pesquisa inovadora, unir dois campos distintos do conhecimento: computação e ciências biológicas. Esse foi o contexto da tese desenvolvida pelo coordenandor do curso de Jogos Digitais da Unicap, professor Anthony Lins. Ele criou um modelo de Inteligência Artificial (I.A) no qual é possível diagnosticar determinados tipo de demência.

Professor Anthony Lins uniu a computação e ciências biológicas em sua tese

A motivação surgiu quando o filho dele, ainda bebê, foi descoberto com intolerância hereditária à frutose. Nesta condição, o fígado não produz a enzima que ‘quebra’ esse tipo de açúcar presente nas frutas e como consequência acumula gordura. Há também comprometimento neurológico, cognitivo e físico.

Já na época do mestrado e por trabalhar com I.A, Anthony foi convidado a apresentar seus estudos na França, onde fez contato com pesquisadores da área de Biotecnologia Molecular. “De lá surgiu a ideia de desenvolver um modelo matemático que ajudasse no diagnóstico da frutosemia”, explicou ele.

Foi quando Anthony apresentou o projeto à Rede Nordeste de Biotecnologia (Renorbio), na qual ele fez o doutorado. O ponto focal foi a Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), mas Anthony teve como orientadora a pesquisadora do Instituto de Ciências Biológicas do Hospital Oswaldo Cruz (HUOC), Tereza Cartaxo, e como co-orientador Carmelo Bastos, pesquisador da Escola Politécnica, ambos da Universidade de Pernambuco. A Católica faz parte da Renorbio com estudos na área de Ciências Biológicas.

“Consideramos fatores relevantes para o diagnóstico como dados sócio-culturais, gênero, idade, scores de testes cognitivos e marcadores genéticos. A taxa de acerto foi de 98%”, detalhou Anthony

“Lá no Oswaldo Cruz, verificou-se que valia à pena validar, do ponto de vista estatístico, a hipótese do problema com pacientes que sofriam de determinados tipos de demência”, disse ele ao explicar porque não optou por pacientes com o mesmo diagnóstico do filho.

A pesquisa analisou 154 pessoas entre indivíduos sadios, com declínio cognitivo ou com quadro de demência já instalada. “Consideramos fatores relevantes para o diagnóstico como dados sócio-culturais, gênero, idade, scores de testes cognitivos e marcadores genéticos. A taxa de acerto foi de 98%”, detalhou Anthony ressaltando que o trabalho teve também como metodologia a aplicação de tecnologia de Inteligência Artificial que usa padrões de dados conhecidos como aprendizagem de máquina (Machine Learning).

Entre metas da pesquisa estava a de desenvolver uma ferramenta de suporte ao diagnóstico de demências “que fosse barato”. Professor Anthony relata que o modelo criado pode permitir em pesquisas futuras a aplicação não só às demências como Mal de Parkinson, esclerose múltipla, mas também à frutosemia desde que “adaptando o trabalho aos diferentes contextos”.

Fonte: Assecom




eSport e dublagem para games serão temas do Unigames 2016

Nesta quinta edição temos como temática “Conquistas e novas tendências no mercado de games”. Serão abordados temas como Arte para mercado internacional, o mercado de dublagem de jogos e o cenários de eSports. O Unigames é um evento para ser apresentados cases e debater assuntos ligados ao ambiente digital em jogos para web e mobile, a exemplo de design, arte visual e novas tecnologias para produção de games e advergames.

Também nessa edição, teremos a apresentação de pesquisas científicas de professores, profissionais e estudantes do Curso e de outras Instituições, sobre realidade virtual, religiosidade, desenvolvimento de personagem e framework para Gameplay. Além das palestra haverá uma oficina de introdução ao software Zbrush, ministrado pelo aluno do Curso de Jogos Digitais, Wilson Barbosa.

Aberto ao público, o Unigames acontecerá durante os dias 3, 4 e 5 de novembro de 2016 e contará com palestras de profissionais, estudantes, egressos e professores.

Faça sua inscrição no link: http://www.unicap.br/unigames2016

cartaz-final-unigames2016

 

Programação

Confira a programação para os três dias do evento.

Dia 3

18h45 às 21h30 – sala 510 bloco A
Apresentação de artigos científicos

Luca Pacheco | O Sagrado no mundo dos jogos
Helda Barros | Uso de RV na saúde
Bárbara Raíssa | Guia de criação de modelos femininos para MMO
Rennan Raffaele | Virtual Reality: an analysis of Immersive UI for first person games
Carla Teixeira | Imersão e medo em jogos de terror
Túlio Caraciolo | Framework para dados DE GAMEPLAY das sessões de jogos

Apresentação da Combogó Unicap
Anthony Lins – Coordenador da Agência

Dia 4

16h às 18h – sala 406
Oficina de introdução ao Zbrush – (20 vagas)
Wilson Barbosa (aluno do Curso de Jogos Digitais da Unicap)

18h45 às 20h – sala 510 bloco A
Mesa redonda – Produção de Arte AAA para Mercado Internacional
Everaldo Neto e Alex Rodrigues | Co-fundadores da Diorama Arts Studios
Eduardo de Sá Carneiro | Artista conceitual e ilustrador
Antonio Medeiros e Dalton Galvão  | Co-fundadores da BLACKZEBRA Studio

20h às 21h30 – sala 510 bloco A
Palestra sobre mercado de dublagem de games no Brasil
Hermes Barolli – Sócio da Dubrasil – Central de Dublagem

Dia 5

9h às 12h – Anfiteatro – 3º andar, bloco G4

Mesa redonda – eSport: cenário no mundo e no Brasil

Fernando Freitas | Gerente de Produto do Grupo Nagem
Gabriel Ladislau
| Influencer da Riot Games
Rafael Oliveira
| Blog D Geek
Rodrigo Branco
| Gerente da Super-Con

 




Está aberta seleção para bolsistas de pesquisa

Professores dos cursos de Jornalismo, Jogos Digitais, Fotografia estão selecionando alunos bolsistas para o Programa de Iniciação Científica (Pibic) da Universidade Católica de Pernambuco. O estudante interessado deve entrar em contato diretamente com os professores possíveis orientadores via email, conforme recomendações abaixo, até o dia 09 de março, quarta-feira. O assunto do email deve ser “Seleção PIBIC”.
Os bolsistas selecionados devem manifestar interesse por um dos projetos que compõem o chamado projeto guarda-chuva intitulado ESTUDO EXPLORATÓRIO DA INDÚSTRIA CRIATIVA EM PERNAMBUCO: O CASO DO PORTO DIGITAL, o qual possui coordenação geral da professora e pesquisadora Aline Grego. Ao todo, oito subprojetos estão vinculados ao guarda-chuva, dos quais seis poderão contar com estudantes bolsistas de iniciação científica.
Além deste, também há vagas para o projeto interdisciplinar dos cursos de Jogos Digitais e História da IES, intitulado PARA QUE A LDB E O PNLD NÃO SE TORNEM LETRA MORTA: pesquisa, desenvolvimento, aplicação e validação de material didático digital no âmbito do PIBID UNICAP, coordenado pelo professor e pesquisador Dr. Luiz Carlos Luz Marques (História) e os orientadores professores Breno Carvalho e Anthony Lins (Jogos Digitais).
Para se candidatar a uma das vagas, é imprescindível preencher os requisitos previstos no item 4 do 19o Edital PIBIC/UNICAP (2016/2017) disponível no seguinte endereço: http://www.unicap.br/pesquisa/pages/wp-content/uploads/2016/01/19%C2%BA-EDITAL-PIBIC-UNICAP-2016.2017.pdf. A lista de professores aptos a selecionar bolsistas nesse momento está disponível neste link: http://www.unicap.br/pesquisa/pages/wp-content/uploads/2016/02/PROV%C3%81VEIS-ORIENTADORES-PIBIC-2016-2017.pdf
Os subprojetos para os quais haverá seleção de bolsistas de iniciação científica, bem como os respectivos professores/pesquisadores por eles responsáveis, encontram-se abaixo listados.
Projeto História – Para que a LDB e o PNLD não se tornem letra morta,  coordenado professor e pesquisador Dr. Luiz Carlos Luz Marques (História) e os orientadores professores Breno Carvalho e Anthony Lins (Jogos Digitais). Interessados devem entrar em contato via o email: breno25@gmail.com
Subprojeto Estudo exploratório sobre a indústria de jogos em Pernambuco: análise histórica e das potencialidades do setor no Porto Digital, coordenado pela professora Carla Patrícia Teixeira (Jornalismo, CCS), desenvolvido em parceria com os professores Breno Carvalho (Jogos Digitais, CCS) e Anthony Lins (Jogos Digitais, CCS)
Interessados devem entrar em contato via o email: carla.teixeira3@gmail.com
Subprojeto Investigação sobre os sentidos compartilhados e processos de inovação nas empresas do Porto Digital, coordenado pelo professor DARIO BRITO ROCHA JÚNIOR (Jornalismo, CCS), desenvolvido em parceria com os professores Jarbas Agra (Jogos Digitais, CCS) e Carolina Monteiro (Fotografia, CCS)
Interessados devem entrar em contato via o email: dariobrito@gmail.com
SubprojetoO percurso da indústria criativa no Recife: resgate histórico e pistas para o futuro, coordenado pela professora ALINE MARIA GREGO LINS (Jornalismo, CCS)
Interessados devem entrar em contato via o email: amgrego@unicap.br
Subprojeto Análise das ações do Porto Digital para o fomento da indústria audiovisual em Pernambuco, coordenado pelo professor CLÁUDIO ROBERTO DE ARAÚJO BEZERRA (Jornalismo, CCS);
Interessados devem entrar em contato via o email: claudiobezerra05@gmail.com
Subprojeto Políticas Públicas, gênese e evolução institucional: o Porto Digital e as Indústrias Criativas em Pernambuco, coordenado pelo professor JULIANO MENDONÇA DOMINGUES DA SILVA (Jornalismo, CCS), em parceria com o professor do curso de Economia José Alexandre Ferreira.
Interessados devem entrar em contato via o email: juliano@unicap.br
Subprojeto Trabalho imaterial no Porto Digital, coordenado pelo professor LUIZ CARLOS PINTO JÚNIOR (Jornalismo, CCS)
Interessados devem entrar em contato via o email: lula_pinto@riseup.net



Smartphones são campeões na preferência dos jogadores brasileiros

Segundo relatório Game Brasil 2015, smartphones são preferência entre os jogadores brasileiros. Cerca de 82,8% disseram que preferem jogar nos telefones móveis, contra 71,3% que preferem notebooks e PCs. 56,2% preferem consoles, 37,4% os tablets e 6,1% dos entrevistados jogam nas smartTVs.

O sistema operacional preferidos dos gamers é o Android com 75% dos entrevistados, já o iOS aparecem em segundo lugar com 11,1% e o Windows Phone ficou em terceiro com 7%.

destaque-pesquisa

A pesquisa também mostra dados sobre preferência dos jogos por parte dos usuários, como aplicativo baixado para smartphones e tablets, representando, na média, mais de 35% afirmam baixar games semanalmente.

A pesquisa foi realizada em 25 estados e do Distrito Federal com 909 entrevistados, em janeiro de 2015.

Fonte: G1

 




Produção de alunos de jogos é tema de evento para novos feras

A cada ano a produção dos alunos do Curso de Tecnologia em Jogos Digitais se traduz em talento e profissionalismo, sendo apresentada em eventos como a Campus Party Recife e no Mestrado de Games em Portugal, além de pesquisas em usabilidade e tecnologias para jogos publicadas em congressos internacionais.

Pensando nisso, alunos e professores do curso de Jogos Digitais da Unicap realizaram um evento de boas-vindas para os novos estudantes do curso no início do semestre letivo 2015.1. Na programação, os calouros puderam conhecer melhor o campus, com visita a Biblioteca, e também foram recepcionados pelos discentes e docentes da IES, com palestras sobre a dinâmica do curso, possibilidades de desenvolvimento de projetos pessoais para o mercado e a importância de desenvolver pesquisa científica, entre outros temas.

Durante três dias, os alunos tiveram contato com professores de outros Centros da Unicap abordando temas ligados ao campo da pesquisa para produção interdisciplinar, a exemplo da área de Educação, temática do professor Luiz Carlos, do Centro de História, e a professora Véronic Donard, do curso de Psicologia, com foco em tratamento de pacientes através de jogos digitais. Assim como os mestres, egressos (Gabriel Soares) e alunos (Rennan, Iran e Renato) do curso de Jogos apresentaram projetos de pesquisas desenvolvidos e publicados em congressos internacionais.

Além do aspecto acadêmico, os calouros e estudantes conferiram também palestras sobre empreendedorismo na área de economia criativa e jogos, conheceram startup de egressos do curso, Kiyoshi Hirata (MudCrab Studio), parceiros do Porto Digital, Marcos Oliveira (Porto Midia) e Alfredo Galamba (ExporLab) e uma empresa de Jogos, Thiago Di Freitas (Kokku Games).

Veja algumas imagens do evento e um vídeo com produção de nossos egressos e estudantes.