Agência Combogó Unicap desenvolve mensagem de natal em forma de jogo

Para celebrar o momento natalino e apresentar o primeiro projeto de 2016, a Agência Combogó Unicap desenvolveu o cartão jogo “Uma Aventura de Natal”, que consiste em um Pimball 2D para plataforma web, que ao final compartilha uma mensagem de Feliz Natal e boas vindas ao próximo ano.

O cartão jogo foi criado pela equipe da Agência Combogó Unicap, formada pelos alunos do Curso de Jogos Digitais, Carlos Barros, Edinaldo Ribeiro de Souza, Eduardo Temporal, Guilherme Melo, Mourick Ramos, Naelson Tomaz, Renato de Oliveira, Romildo Santos e Vinicius Omena e pelos professores Anthony Lins e Breno Carvalho.

O projeto iniciou no mês de novembro com o objetivo de lançar apenas para o formato web. Após mudanças de conceito, ajustes no game design, na arte e vários testes,  o cartão jogo também será publicado para plataforma PC, para os sistemas operacionais, Windows, Linux e Mac.

Para se divertir e ver uma das mensagens de natal, clique na imagem para acessar a página do jogo. Se preferir baixá-lo, acesse o link: Formato windows. Semana que vem estaremos disponibilizando para o Linux e Mac.

banner-redes-sociais




Jogo de egressos faz sucesso no Lisboa Games Week

O jogo Forgotten Shaft, desenvolvido pelos egressos do Curso de Jogos Digitais e, atualmente, estudantes de Mestrado em Design e Desenvolvimento de Jogos Digitais da Universidade da Beira Interior (UBI) em Portugal, Bruno Lima, Eduardo Galdino e Rennan Raffaele, foi apresentado na Lisboa Games Week, que ocorreu nos dias 17 a 20 de novembro. O projeto é um dos dez finalistas da 2ª edição do Prêmio PlayStation, que terá o vencedor anunciado em janeiro de 2017 e, posteriormente, será lançado para o PlayStation 4.

“É muito gratificante vermos o nosso trabalho reconhecido por uma grande empresa. Durante o evento foi fantástico ver as pessoas se divertirem com algo que nós criamos, acho que não há nada que pague aquilo que se sente”, assume Bruno Lima.

Várias pessoas passaram pelo espaço destinado à exibição do Forgotten Shaft e tiveram a possibilidade de experimentar o jogo e de votar naquele que mais correspondia às suas preferências, diz Bruno Lima. A votação do público será também analisada pelo júri na hora da decisão final.

O projeto Forgotten Shaft é um jogo que utiliza a realidade virtual que mistura elementos de exploração com puzzle, sistema de stealth e gráficos realistas para proporcionar desafios e uma grande experiência imersiva ao jogador.

Para saber mais do projeto acesse: www.urbi.ubi.pt




Projeto de Extensão desenvolve animação com crianças do ISMEP

Com o objetivo  de desenvolver a integração e lazer da comunidade do Bode-Pina para a produção de conteúdo digital animado, foi realizado o projeto de extensão intitulado “Anime sua História: Stop motion com técnicas de corte e colagem“, com a participação de crianças do Instituto Social das Medianeiras da Paz (ISMEP), na Comunidade do Bode-Pina.

Durante o projeto foram apresentados alguns filmes que utilizam a técnica de animação e realizado algumas aulas sobre o processo, para que as crianças pudesse aprender e começar a pensar na história a ser animada e, como resultado das oficinas, a animação “O Bem-te-vi e o Feiticeiro” foi a desenvolvida através de técnica de stop motion, coordenada pelo professor Breno Carvalho e o aluno do quinto módulo do Curso de Jogos Digitais da Unicap, Heitor Marques.

Eu gostei bastante de participar de projeto de extensão, eu pude colocar em prática o que aprendi nas cadeiras do curso além de poder ver o interesse das crianças desenharem os personagens, criarem a história e em aprenderem técnica da animação em stop motion me deixou muito feliz, diz Heitor Marques.

O roteiro, os personagens e cenários foram criados pelas crianças do ISMEP, que participaram do projeto durante os meses de março a junho deste ano.

Eu achei fantástico,  acompanhar  o desenvolvimento dos trabalhos  e o interesse  das crianças em um projeto do qual eles eram protagonistas. Conversando com alguns  foi possível perceber a empolgação e como foi importante para a autoestima deles, revela Adriana Souza coordenadora do ISMEP.

De acordo com a professora e Coordenadora Geral de Extensão da Unicap, Odalisca Cavalcanti de Moraes, Através do projeto de Extensão, os alunos tiveram acesso a tecnologias, que até então, desconheciam. Além disso, também exercitaram o lado “artístico” de cada um, pois tiveram que representar diante da criação de filmes no formato Stop Motion.

O Projeto teve uma boa aceitação por parte dos jovens atendidos no Instituto das Medianeiras da Paz(ISMEP), na medida em que os técnicos sociais do ISMEP, nos informaram que os alunos ficavam perguntando quando o “tio Breno” irá voltar para continuar as oficinas. O público alvo do referido projeto, também colocou que devido as oficinas, houve uma maior interação entre eles, o que contribui para ampliação do ciclo de amizades e o fortalecimentos de outras, afirma a professora Odalisca Moraes.

O projeto recebeu fomento do Edital de Extensão 2016, promovido pela Fundação Antônio dos Santos Abranches – FASA. Confira a animação e curta na página do Youtube.

 




Egressos de Jogos são vencedores no Desafio EcoRecife 2.0

Na última terça-feira (22/03) foi realizada a cerimônia de premiação do Desafio ECORECIFE 2.0, promoção da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade da Prefeitura do Recife em parceria com o Curso de Jogos Digitais da Universidade Católica de Pernambuco. O evento aconteceu no no Espaço Receptivo da Unicap, bloco G , às 19h. Nessa segunda edição do Desafio ECORECIFE concorreram 16 (dezesseis) participantes, com jogos para PC/web, dispositivos móveis e óculos de Realidade Virtual.

O evento apresentou as cinco equipes vencedoras, das quais duas eram formadas por egressos do Curso Superior de Tecnologia em Jogos Digitais. “Isso vem demonstrar a qualidade da formação proporcionada pelo curso e a forte presença da Universidade Católica como instituição de ensino e de fomento à área de Jogos”, destaca o coordenador do curso de Jogos Digitais, Breno Carvalho.

Daniel Nipo apresenta os jogos premiados
Daniel Nipo, egresso do curso de Jogos e organizador do concurso, apresenta os jogos premiados

Os ex-alunos da Unicap, Felipe Malafaia e Miguel Carvalho ficaram em 2º lugar com o jogo Ecombinando. O 3º lugar foi para a dupla Anderson Santos e Bernardo Porto, também egressos do curso, com o jogo Preservando Recife.

Como é bom finalmente ter a sensação dizer “eu sou desenvolvedor de jogos”. Porque na faculdade de jogos você sente muito do modo que é trabalhar numa equipe de desenvolvimento de jogos, mas ter uma recompensa de desenvolvimento de jogos traz um sentimento diferente, diz Malafaia.

Durante a cerimônia, cada um dos vencedores falou um pouco sobre a participação no concurso. Segundo Felipe Malafaia, “já conhecíamos o concurso de antes, mas somente esse ano decidimos entrar (tardiamente inclusive). O bom do concurso é que ele tenta unir dois pontos que são muitas vezes discordantes, a tecnologia e o meio ambiente e ainda ajuda os desenvolvedores de Pernambuco a terem oportunidade de mostrar trabalho e a força independente que tem.”

Acho um grande incentivo para a produção de jogos locais, os projetos aprovados são bem variados em gêneros e complexidade, o que mostra que o concurso é democrático e aberto para todo tipo de participante, sendo profissional ou não, diz Anderson Santos.

Classificação Geral:

1º Lugar: Mangue e Tal Vs Dr. Lixo;
2º Lugar: Ecombinando;
3º Lugar: Preservando Recife;
4º Lugar: Mangue e Tal – Marco Zero;
5º Lugar: Jô Por Um Recife Mais Verde.

Nós já conhecíamos o concurso, mas viemos participar apenas desta edição. É de grande importância termos algo do gênero em Pernambuco, ajuda a incentivar a cultura de games local e, por causa do tema do mesmo também ajuda na conscientização ambiental, diz Miguel Carvalho.

Participaram da cerimônia o coordenador do Curso, Breno Carvalho, o egresso do curso e funcionário da prefeitura, Daniel Nipo, a secretária de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Cida Pedrosa, o secretário Executivo de Sustentabilidade, Carlos Maurício Fonseca Guerra e a Gerente de Sustentabilidade, Inamara Mélo, além dos alunos do Curso de Jogos, familiares dos premiados e organizadores do concurso. Cida Pedrosa falou da importância dos jogos como ferramenta para a divulgação e sensibilização sobre o meio ambiente, ressaltando que se sentia muito feliz com o resultado do projeto e esperava pela realização da edição 3.0 do concurso.

Todos os jogos estarão disponíveis no site do Concurso e nos Econúcleos da Prefeitura do Recife, localizados no Parque da Jaqueira e no Jardim Botânico.




Empresa Júnior da Unicap promove evento para Startups

Tem uma startup ou ideia para empreender? Participe do Start: Empreenda Sua Ideia, evento que a Empresa Júnior da Unicap está promovendo nos próximos dias 29 e 30 de março. Especialistas sobre empreendedorismo vão debater e dar dicas para quem quer alavancar sua ideia. Entre eles, Raul Javales (TNVG), Genésio Gomes (Células Empreendedoras), Rogério Robalinho (Expoideia e Cia de Eventos), Marcos Oliveira (Consultor), Cláudio Nascimento (Cidades Inteligentes), Márcio Walked (Empreendedor e professor da Unicap).

Poster

A programação do dia 29 inclui bate papo e dicas sobre empreendedorismo. No dia 30 acontecem pitchs de startups ou equipes para apresentação de projetos a serem selecionados para o Expoideia, feira de tecnologia, sustentabilidade e cultura. O evento acontece das 19h às 21h30 na sede da Empresa Júnior Unicap (Rua Almeida Cunha, 352 – Santo Amaro, PE, Brasil). O evento é uma parceria do Expoidea, Cia de eventos, Universidade Católica de Pernambuco, Curso de Jogos Digitais da Unicap e Empresa Júnior Unicap.

Entrada Gratuita! Inscreva-se: http://even.tc/start-empreenda-a-sua-ideia




Habilidades tecnológicas que serão obrigatórias no futuro

Antigamente, você deveria ter curso básico de informática e datilografia. Saber apenas os programas do pacote Office não impressiona mais um recrutador, principalmente se sua área for ligada a comunicação digital ou TI.

Segundo Max Bavaresco, sócio-diretor da Sonne Branding, as barreiras entre os mundos virtual e físico, online e offline, estão se tornando quase inexistentes. Por isso, se você é artista, designer, comunicador ou quer ser um game designer precisa adquirir conhecimentos cada vez mais profundos de tecnologia para desempenhar suas funções.

Veja a seguir 5 delas, listadas por três especialistas:

1. Noções de programação
Na visão do empresário Ernesto Haberkorn, sócio-fundador da TOTVS e diretor da TI Educacional, faz toda a diferença conhecer os mecanismos por trás das máquinas – tanto para usá-las melhor quanto para conversar “de igual para igual” com os colegas de TI.

Você não precisará necessariamente dominar linguagens ou escrever programas, mas um mínimo conhecimento do “idioma” da programação será útil para fazer solicitações mais precisas – e com mais chances de serem atendidas – ao setor técnico.

2. Fluência em dispositivos móveis
De acordo com Haberkorn, a maioria das pessoas usa de 5% a 10% das funções presentes em seus smartphones e tablets. No futuro, será necessário apropriar-se cada vez mais das possibilidades presentes nesses aparelhos.

O fenômeno da mobilidade também põe em evidência plataformas de videoconferência e trabalho remoto, segundo Martina Zago, gerente da Randstad Professionals. “O trânsito só piora nas grandes cidades e a presença física no escritório está perdendo importância”, explica ela. “Todos precisarão saber como se conectar e como usar sistemas de trabalho a distância no futuro”.

3. Cultura digital
Uma frase célebre do sociólogo alemão Georg Simmel (1858-1918) diz que o culto não é o indivíduo que sabe tudo, mas sim aquele que sabe onde consultar aquilo que não sabe.

Ter uma cultura digital é saber onde encontrar informações, apps, ferramentas e sistemas necessários para cumprir uma determinada tarefa – será uma competência cada vez mais exigida pelo mercado de trabalho, afirma Eduardo Bahiense, da Controller Education.

4. Familiaridade com a nuvem e a cibersegurança
Cada vez mais empresas têm aderido à “cloud computing”, computação em nuvem, para armazenar dados de forma prática e segura. Essa tendência afetará a rotina de trabalho em diversas áreas, diz Martina.

Segundo Haberkorn, todos precisarão ter uma ideia de como funcionam os procedimentos de segurança, como eles podem ser quebrados e como evitar armadilhas.

5. Noções sobre análise de dados
Análise estatística e mineração de dados foram as competências mais buscadas pelos recrutadores brasileiros em 2015 no LinkedIn. O dado aponta para uma preocupação cada vez maior com a gestão do chamado “big data”.

Segundo Martina, entender o conceito de “big data” e os mecanismos básicos por trás da coleta e da análise dos dados permite que um profissional saiba fazer as perguntas certas sobre o assunto e participe mais ativamente da estratégia trilhada pela sua empresa.

Fonte: EXAME.com




Realizações de 2015

No ano em que o Curso Superior de Tecnologia em Jogos Digitais da Universidade Católica de Pernambuco completa cinco anos de atividade, alunos, professore e egressos participaram de eventos acadêmicos e de mercado tanto nacional e internacionalmente, a exemplo da Campus Party Recife, Brazil Gets UnrealSBGames, Congresso de Branding, AHFE e HCI2015, com apresentação de artigos científicos, publicados em anais e capítulo de livro.

Além destas participações em eventos, egressos do curso conquistaram premiações como o concurso InovaApps do Ministério da Comunicação, com o jogo Batalha Quimicard, da equipe de Daniel  Nipo; a competição mundial da Intel, o Real Sense App Challenge, com o projeto The MoodKingdom, de autoria de Pedro Queiroz, e a Game Jam Portugal, vencida pela equipe formada pelos estudantes do Mestrado de Design e Desenvolvimento de Jogos Digitais da Ubi, Rennan Raffaele, Bruno Lima e Eduardo Galdino (egressos da Unicap), além de Bruna Silva e Vitor Rolo, com o projeto “Magic Race”.

O Curso deseja que o ano de 2016 seja repleto de novas conquistas acadêmicas e profissionais como o ano de 2015. Feliz Natal e um Próspero Ano Novo a todos os gamers.

card-natal_Jogos-2015




Egressos da Unicap vencem Game Jam em Portugal

Egressos do Curso de Tecnologia em Jogos Digitais da Universidade Católica de Pernambuco foram vencedores na segunda Game Jam, organizada pela Universidade da Beira Interior – Ubi e pelo Laboratório de Game – G3Dlab, em Covilhã, Portugal. A maratona pra desenvolvimento de um game em 48 horas teve como tema, “magia e gravidade” e ocorreu entre os dias 08 e 10 de outubro.

A equipe vencedora formada pelos estudantes do Mestrado de Design e Desenvolvimento de Jogos Digitais da Ubi, Rennan Raffaele (egresso da Unicap) e Vitor Rolo, na programação; Bruno Lima e Eduardo Galdino (egressos da Unicap) na modelagem e animação 3D; e Bruna Silva, na interface gráfica.

equipe vencedora da game Jam
Bruno Oliveira (a esquerda), Eduardo Galdino, Bruna Silva, Vitor Rolo e Rennan Raffaele (a direita)

O game vencedor foi o “Magic Race”, um endless runner side-scrolling em 3D, onde os personagens são dois magos, com o objetivo de derrubar um ao outro usando magias, a exemplo de raio, fogo, veneno e gelo. Para obter magias, os jogadores têm que coletar uma fruta mágica, que dar poderes randômicos, além de saltar em plataformas que estão em movimento horizontais e verticais.

A segunda Game Jam contou com a participação de 30 integrantes, destes 25 estiveram presente, e que formaram 6 equipes.

Participantes da Game Jam em Portugal
Participantes da Game Jam em Portugal