«

»

fev 22 2017

Imprimir Post

RELENDO A REFORMA DO CRISTIANISMO

. Luiz Carlos, mons. Giovannetti (presidente da Fundação João Paulo II), Gilbraz, rev. Younan (presidente da Federação Luterana Mundial) e o frei Faltas (Custódia da Terra Santa)

 

De 20 a 22 de fevereiro estão reunidos em Florença, na Itália, um dos berços da Reforma, meia centena de religiosos e pesquisadores desse movimento e do ecumenismo cristão. O Colóquio Internacional “Rileggere la Riforma” (veja aqui a programação), que conta com a presença de cardeal católico, bispo ortodoxo e pastora pentecostal, além de padres e bispos católicos e pastores protestantes, tem a participação integral do reverendo Munib Younan, presidente da Federação Luterana Mundial, que vai receber este ano o prêmio da paz Niwano do Japão (equivalente espiritual ao prêmio Nobel), pelo trabalho de diálogo das religiões em Jerusalém, sua terra, e por ter assinado acordo com o papa Francisco na abertura das celebrações pelos 500 anos da Reforma.

A Reforma Protestante do século XVI, cujo maior expoente foi Martinho Lutero e levou à autonomia de sua Igreja e à separação de vários grupos, teve também versões católicas (e foi muito assimilada pela Igreja romana em seu Concílio Vaticano II). Tratou-se de um movimento de diálogo do cristianismo com a modernidade, que buscou retomar às fontes da religião, valorizando a experiência da graça divina e a libertação humana pela fé em Cristo, a vida da Igreja como serviço ao Reino de amor no mundo e a organização da comunidade cristã centrada na Palavra de Deus e não na hierarquia. Um documento conjunto de católicos e luteranos, Do conflito à comunhão, veio selar a reaproximação entre as tradições neste quinto centenário da Reforma, mas teólogos e historiadores buscam refletir e tirar consequências do longo período de intolerância e guerras religiosas, para conseguirem promover maior coexistência entre os seguidores do caminho de Jesus.

Esse evento de especialistas, coordenado pelo professor Riccardo Burigana, do Centro para o Ecumenismo da Itália, terá sequência em Congresso aberto ao grande público em novembro no Brasil, na UNICAP, dentro de um Projeto Internacional de Pesquisa, A herança da Reforma, que envolve os nossos Programas de estudos de religião. Por isso, da Católica de Pernambuco estão presentes no Colóquio no Museo del Duomo de Florença os professores Luiz Carlos Marques, do comitê executivo do Projeto, e Gilbraz Aragão, coordenador do Observatório das Religiões da Universidade. Eles estão participando das atividades de partilha acadêmica e apresentando comunicações que destacam não somente o que foi a Reforma em suas complexas versões e contradições, mas sobretudo onde foi parar o espírito de renovação das Igrejas e entre os cristãos. O clima geral é de compreensão da história do movimento pela interpretação crítica e pelo engajamento ecumênico que ele suscita.

 

Saiba mais:

Pra onde foi a Reforma

 

Link permanente para este artigo: http://www.unicap.br/observatorio2/?p=3143

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>