DIÁLOGO PARA A CAUSA SOCIOAMBIENTAL

 

Missão é partir, caminhar, deixar tudo, sair de si,

quebrar a crosta do egoísmo que nos fecha no nosso Eu.

É parar de dar volta ao redor de nós mesmos como se fôssemos o centro do mundo e da vida.

É não se deixar bloquear nos problemas do pequeno mundo a que pertencemos:

a humanidade é maior.

Missão é sempre partir, mas não devorar quilômetros.

É sobretudo abrir-se aos outros como irmãos, descobri-los e encontrá-los.

E, se para descobri-los e amá-los, é preciso atravessar os mares

e voar lá nos céus, então missão é partir até os confins do mundo.

(Dom Helder Câmara)

 

Nos dias 16 e 17 de fevereiro, junto com os padres Marcos Augusto e Pedro Rubens, autoridades da Católica de Pernambuco, o professor Gilbraz, enquanto coordenador do Observatório das Religiões da UNICAP e pesquisador do diálogo inter-religioso, participou no Centro Cultural de Brasília da reunião do Conselho de Coordenação do Observatório Nacional de Justiça Socioambiental Luciano Mendes de Almeida – OLMA. Esse Observatório é um núcleo organizador de instituições e iniciativas em Rede focadas em temáticas comuns ligadas à “promoção da justiça socioambiental” dos jesuítas e seus colaboradores no Brasil, vinculadas a uma nova compreensão da missão cristã – como humanização da história.

O encontro, que começou com o lançamento do site do OLMA (veja por aqui), possibilitou uma troca de experiências entre os parceiros e colaboradores do Observatório nacional dos jesuítas, bem como a construção de agendas comuns e compartilhadas nas suas diversas áreas de atuação: Amazônia e Povos Tradicionais, Políticas Públicas, Economia Solidária e Educação Popular, Gênero e Juventudes, Migrantes, Relações Étnico-raciais e Diálogo Inter-religioso.

O diálogo inter-religioso e intercultural é chamado a criar ambiência mística de compromisso, entre e para além das tradições de fé, com essa frente ecumênica e ecológica da justiça socioambiental. O objetivo é contribuir na observação em profundidade das grandes questões emergentes da realidade conflitiva e contraditória, em vários âmbitos e territórios do Brasil, desenvolvendo ações de documentação, sistematização, reflexão, formação e articulação, de forma a colocar em sinergia todo o potencial acumulado na Rede Jesuíta e buscando, sobretudo, uma interlocução contínua com os diversos atores dentro e fora da Igreja católica.

No encontro de Brasília foram apresentadas várias iniciativas de informação e formação que serão condivididas pela Rede, entre elas o ciclo de estudos em EaD “Os biomas brasileiros e a teia da vida“, um curso a distância de 24 de abril a 9 de junho, que capacita animadores e educadores para a temática da Campanha da Fraternidade, destacando que toda a Terra está inter-relacionada e nela há várias teias vivas dentro de outras, das quais os biomas brasileiros fazem parte. Seguiremos, pois, partilhando eventos e somando forças, através do Observatório nacional da Rede Inaciana e Jesuíta para a justiça socioambiental.

 

Saiba mais:

Observatório na promoção da justiça

 

 

1 comentário Adicione o seu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *