Comissão da Verdade lança sexta-feira o V Caderno da Memória e Verdade

memoria-verdade

A Comissão da Verdade de Pernambuco promove, nesta sexta-feira (26/08), às 10h, no Salão das Bandeiras, Palácio do Campo das Princesas, o lançamento do V Caderno da Memória e Verdade – IBAD Interferência do Capital Estrangeiro nas Eleições do Brasil. A obra inédita e especial, que traz o escândalo de corrupção político-eleitoral, é resultante do trabalho de investigação dos 17 volumes que compõem o dossiê do IBAD. Editado pela Companhia Editora de Pernambuco (CEPE), tem 320 páginas. Fernando Coelho, coordenador da CEMVDHC, é relator das investigações, em conjunto com os sub-relatores Henrique Mariano, Socorro Ferraz e Manoel Moraes, membros da Comissão pernambucana. O evento contará com a presença do Padre Aleixo, que é jesuíta e filho do ex-vice-presidente do Brasil, Pedro Aleixo. A Universidade Católica de Pernambuco será representada na cerimônia pelo Padre Marcos Mendes.

A cerimônia também faz parte das comemorações pelo Centenário de um dos políticos de maior expressão em Pernambuco: Miguel Arraes de Alencar. Na ocasião, o governador, Paulo Câmara, assina Projeto de Lei para a inclusão do nome de Arraes no “Livro dos Heróis da Pátria”. A homenagem é uma iniciativa da CEMVDHC. A solenidade conta com a participação de secretários de governo, parlamentares, demais autoridades e representantes da sociedade civil.

O trabalho para elaboração do V Caderno da Memória e Verdade – IBAD teve início na capital federal, Brasília, em 06 de agosto de 2014, no Palácio do Congresso Nacional. Na ocasião, os Membros da Comissão da Verdade Dom Helder Câmara, Henrique Mariano, Manoel Moraes, Nadja Brayner e Gilberto Marques obtiveram, com exclusividade, cópia digitalizada da CPI do Instituto Brasileiro de Ação Democrática (IBAD) que, instaurada em 1963, funcionou no Congresso Nacional antes do Golpe Militar de 64. Os registros permaneceram engavetados após a intervenção militar no país e inacessíveis até mesmo à pe squisa histórica e aos próprios parlamentares. O dossiê denuncia o financiamento na compra de apoio de candidatos opositores à esquerda em todos os estados brasileiros. A documentação foi entregue à CEMVDHC pelos deputados federais Pedro Eugênio/PT ( in memoriam) e Luíza Erundina/PSB.

Com a parceria, o Colegiado pernambucano foi o pioneiro no acesso aos arquivos, após um hiato de 50 anos do “mais absoluto sigilo de uma documentação que constituía segredo de Estado” – afirma o coordenador da CEMVDHC, Fernando Coelho, com a tese de que “a deposição de João Goulart não foi algo decidido de última hora e que o Golpe de 64 foi minuciosamente gestado pelos militares”, diz Coelho.

O Caderno V tem ilustração fotográfica do acervo do Instituto Miguel Arraes de Alencar. Traz o depoimento do ex- governador de Pernambuco – transcrito na íntegra em 60 páginas; o histórico da CPI do IBAD; o parecer final do relator e deputado federal Pedro Aleixo, representante do partido da União Democrática Nacional, na Câmara Federal – com mais de cem páginas em fac-símile; Aborda também o crescimento das esquerdas em Pernambuco (1945 – 1962); a relação IBAD, imprensa e as eleições e o modus operandi da atuação ibadiana no financiamento das eleições.

A obra também apresenta capítulo à parte sobre o Governo Miguel Arraes e o discurso do ex-deputado federal, Fernando Coelho, líder do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), proferido na Câmara dos Deputados em 13 de setembro de 1979, por ocasião da volta do governador deposto pelos militares, após 14 anos de exílio na Argélia.

 

 

 

 


Print Friendly

agosto 24th, 2016 Postado por : vieira Arquivado em: Notícias

Seja o primeiro a comentar Deixe uma resposta:

Seu e-mail não será publicado.Campos obrigatórios*