“Gênero entre a negação e afirmação no contexto político atual” foi tema do Humanitas em Diálogo

 

Andrea-Campos

O Instituto Humanitas da Unicap realizou, no último dia 17, no anfiteatro do G4, a palestra: Gênero, entre a negação e afirmação no contexto político atual. O evento ocorre uma vez ao mês e este foi o primeiro do semestre.

“É muito importante trazer esses debates à Universidade com uma visão humanística e se fazer valer nessa missão. Essas práticas nada mais são do que instrumentos de alcançar a proteção dos Direitos Humanos e mostrar aos alunos, antes de mais nada, para que sejam profissionais e, principalmente, humanistas”, enfatizou a professora Andrea Campos, do curso de Direito da Unicap e conselheira da Cátedra Unesco/Unicap/Dom Helder Camara de Direito Humanos, que proferiu a palestra.

No dia 17 de agosto, foi comemorado, no Congresso Nacional, os 10 anos da Lei Maria da Penha. Mesmo em meio a uma ampla divulgação sobre o tema, a lei funciona muito mais de maneira simbólica, considerando que, após a sua entrada em vigor, a violência só fez aumentar com a existência de um ciclo vicioso da cultura machista patriarcal.

Há uma maquiagem da mulher brasileira acompanhada por uma erotização dos patriarcais e não vêm de hoje. Nos anos 80, havia uma mistificação a respeito de ser obrigação da mulher satisfazer o homem por relações sexuais – então ignorando os relatos de estupro da época. Considerado como cultura, escravas também eram tratadas como prioridades, mas há uma romantização como forma de suavizar a história.

O Brasil atualmente ocupa o 5º lugar no índice de violência contra a mulher. Está atrás apenas de El Salvador, Colômbia, Guatemala e Rússia.

A palestra também tratou do “Aborto Legal”, quando a interrupção da gravidez resulta de estupro ou risco de morte para a grávida.

 

Print Friendly, PDF & Email
agosto 24th, 2016 Postado por : vieira Arquivado em: Notícias

Seja o primeiro a comentar Deixe uma resposta:

Seu e-mail não será publicado.Campos obrigatórios*