Instituto Humanitas Unicap lamenta perda da professora Irinéa Catarino

IrineiaA comunidade acadêmica da Universidade Católica de Pernambuco lamenta a morte da professora do curso de Psicologia Irinéa Catarino. Ela perdeu uma batalha contra um câncer na região abdominal na noite desta terça-feira (28) depois de quase uma semana internada no Hospital Santa Joana.

O velório está acontecendo na Capela da Universidade e às 16h haverá uma missa de corpo presente. O sepultamento está marcado para as 11h desta quinta-feira (30) no cemitério Memorial Guararapes, localizado às margens da BR 101, em Jaboatão.

Irinéa lutava contra a doença há mais de quatro anos. Foram várias cirurgias e tratamentos em São Paulo e no Recife. No último domingo (26), o quadro se agravou e ela precisou ser internada. Irineia Catarino nasceu no Juazeiro do Norte, Ceará, em 3 de junho de 1950. Ela deixa marido (José Luiz) e dois filhos: Gabriela, 26 anos; e Rodrigo, 21 anos.

Depoimentos – Entre os parentes, amigos e colegas de Universidade, o clima era de muita comoção. Apesar da tristeza da despedida, muitos fizeram questão de externar palavras para traduzir os valores deixados pela professora Irineia.

Sr. José Luiz, marido – “Uma grande estudiosa, uma lutadora, uma guerreira. Vivemos grandes momentos juntos. Ela deixou valores de perseverança, sabedoria, amizade e fidelidade”.

Irmã Rozário, Instituto Humanitas Unicap – “Uma mulher de presença atuante na Universidade. Ela se sentia feliz quando era solicitada a ajudar. Irineia vestiu a camisa e fez valer a Educação Inaciana”.

Ana Lúcia Francisco, coordenadora do curso de Psicologia – “Traduzo Irineia com uma palavra: guerreira. Saliento o quanto ela zelava pela Clínica, o quanto ela lutava para que as pessoas menos favorecidas tivessem acesso ao tratamento oferecido lá. Mesmo doente, Irineia se preocupava com a dinâmica, com o andamento da Clínica. Uma colega extremamente querida e delicada”.

Trajetória na Unicap – Irinéa Nunes Almeida Gonçalves Catarino entrou na Unicap em 29 de abril de 1980, lotada no departamento de Psicologia. Sete anos depois, assumiu a função de coordenadora de estágio da área. Ela participou do projeto de pesquisa 1º levantamento sobre o uso de drogas entre estudantes de 1º e 2º graus no Sertão de Pernambuco.

Irinéa aprofundou os estudos no tema e desenvolveu pesquisas nas escolas do Recife, entre eles os alunos do Liceu Nóbrega. Em 1º de fevereiro de 2010, foi nomeada coordenadora da Clínica de Psicologia, cargo que exerceu até este ano, quando passou a se dedicar ao Núcleo de Apoio ao Discente (NAD).

Print Friendly
outubro 31st, 2014 Postado por : vieira Arquivado em: Notícias

Seja o primeiro a comentar Deixe uma resposta:

Seu e-mail não será publicado.Campos obrigatórios*