Festival de Cinema Socioambiental da Serra do Cipó (12ª SIUCS)

cinecipo

 

Mostra de Filmes

Horário: 18h
Local: Jardim da Biblioteca Central da Unicap

Entulho (Ficção / 17’15” / 2014)
Direção: Mabel Lopes
Sinopse: Gustavo é um acumulador compulsivo de entulho que recebe um aviso de despejo da Vigilância Sanitária caso não limpe sua casa, que é imunda. O que Gustavo não sabe é que o entulho em sua vida não é apenas material.

Exit (Ficção / 2’04” / 2012)
Direção: Pepe Botías e Ángel de Haro

O caminhão do meu pai (Ficção / 15’ / 2013)
Direção: Mauricio Osaki
Sinopse: A pequena Mai Vy vive em Hanói. Ao passar um dia ajudando o pai a cobrar a passagem dos agricultores que ele transporta em seu caminhão, aprende também que nem tudo na vida é preto-no-branco.

Não custa nada (Ficção / 13’42” / 2013)
Direção: Edu Pereira
Sinopse: Jean sabia que não precisava ser nenhum super herói para salvar o mundo. Mas acabou descobrindo que a preservação do planeta não está sendo levada muito a sério.

17 de junho (Experimental / 16’ 31” / 2013 )
Direção: Fabiana Leite
Sinopse: Em 2013 o Brasil foi protagonista de grandes manifestações populares que buscaram denunciar as arbitrariedades do governo brasileiro ao investir milhões de reais em eventos da FIFA em detrimento das necessidades essenciais da maioria da população do pais.

Não mais – Uma história de revolução (Documentário / 14’28” / 2013)
Direção: Matthew VanDyke
Sinopse: Esta é a história da revolução síria contada pelas experiências de dois jovens sírios – um combatente rebelde e uma jornalista lutando contra um regime opressivo pela liberdade de seu povo.

Flores brilhantes e as cicatrizes da pedra (Documentário / 28’11”/ 2013)
Direção: Jade Rainho
Sinopse: Flor Brilhante é a matricarca de uma família indígena de rezadores Guarani-Kaiowá que vive na reserva de Dourados-MS, Brasil. Lá, cerceados de seu modo de viver originário, tentam sobreviver preservando conhecimentos e hábitos da cultura dos antigos, enquanto convivem com os efeitos e mazelas causados pelas explosões continuas de uma usina de asfalto, que dinamita e explora uma pedra sagrada no território da aldeia há mais de 40 anos.

  • Realização:
    Instituto Humanitas Unicap
    Assessoria de Cultura da Unicap

outubro 17th, 2014 Postado por : Jose Maria Arquivado em: Eventos, Notícias

Seja o primeiro a comentar Deixe uma resposta:

Seu e-mail não será publicado.Campos obrigatórios*