A Unicap no “El camino de Hurtado”

Artur Pererino*

Realizou-se, no dia 6 de setembro, a caminhada intitulada “El camino de Hurtado”, de Recife, Unicap, à Olinda, Alto da Sé. Participaram professores, funcionários e estudantes, somando-se um total de 23 pessoas. Já estamos na sexta edição do mesmo itinerário. A caminhada tem um sentido duplo. Faz a memória de Santo Alberto Hurtado, jesuíta chileno que dedicou sua vida a cuidar dos mais pobres e dos jovens, na metade do século XX. Por outro lado, também se celebra o aniversário da Universidade Católica de Pernambuco, que este ano completa 72 anos.

“Excelente caminhada. Foi um presente de Deus ter caminhado da Católica a Olinda. Eu não esperava que fosse tão bom assim” – expressou-se uma estudante da universidade. Ela confessou que foi através de um e-mail recebido, através do Instituto Humanitas, que pôde participar.

A caminhada foi rica em humanidade e espiritualidade. Por volta das 14h, na sala do Humanitas, iniciou-se uma boa conversa, refletindo-se sobre o significado do caminho e qual o legado de Alberto Hurtado. A partir de uma dinâmica de relacionamento, colou-se os pés na estrada, em direção à Rua do Lima, precisamente, até a igrejinha da Piedade, de onde é pároco Pe. Francisco Caetano Pereira, professor de Direito na Unicap. Foi uma parada providencial. Ao chegar à igrejinha, fez-se um momento de silêncio, em torno de 15 minutos. Em seguida, o padre Caetano fez uma reflexão e nos saciou com uma água fresca.

Às 16h30, retornou-se à estrada.  Uma profunda certeza e motivação partiram da escuta das próprias palavras de Jesus: “olhem os pássaros do céu, olhem os lírios do campo. Deus cuida deles. Não vai cuidar de vocês? (Mt 6 e Lc 12). A caminhada possibilitou, a cada um, seguir o seu caminho, no seu ritmo próprio. A chegada ao Alto da Sé, por volta das 18h, levou um grande contentamento a todos. Ainda se fez uma visita à Igreja da Misericórdia, onde se presenciou as monjas rezando as orações vespertinas.

A culminância da caminhada foi no Convento da Conceição, casa secular que tem um grande terraço voltado para o mar, com uma gostosa janta, regada a um bom vinho chileno. E, para encerrar com chave de ouro, Percy Marques, músico da Católica, juntamente com a cantora Surama dos Reis, blindaram-nos com o melhor da MPB.

O estilo de caminhar está na origem de todo ser humano. O caminho deixa cada ser humano muito mais pleno. Quem fez o caminho sentiu a mística de ser pessoa que procura um sentido para vida junto às outras. Após toda essa vivência, alguns caminheiros correram para participar da MIMO (Mostra Internacional de Música de Olinda), que estava com uma bela programação de encerramento naquela noite.

Essa atividade é fruto de uma parceria do Curso de Teologia com o Instituto Humanitas Unicap.

* Mestre em Antropologia pela UFPE; prof. do Curso de Teologia, na Unicap, e integrante do Instituto Humanitas Unicap; pesquisador do Grupo UNICAP/CNPq Religiões, identidades e diálogos, na linha de pesquisa Diálogos inter-religiosos. Email:arturperegrino@gmail.com 

 

Print Friendly

setembro 11th, 2014 Postado por : Jose Maria Arquivado em: Notícias

Seja o primeiro a comentar Deixe uma resposta:

Seu e-mail não será publicado.Campos obrigatórios*