Peregrinos do Nordeste caminham pela Mata Sul do Estado e entregam na Alepe manifesto em defesa das vítimas de Suape


IMG_0191

Chegou nesta segunda-feira, dia 7 de julho, na Universidade Católica de Pernambuco o Grupo de Peregrinas e Peregrinos do Nordeste, vindo da região da Mata Sul do Estado, onde os participantes peregrinaram com o objetivo de denunciar os impactos sofridos pelo povo com a implantação do complexo portuário de Suape e exigir dos órgãos públicos ações reparadoras e preventivas.

O grupo, que também é formado por professores, funcionários e alunos da Unicap, saiu do município de Rio Formoso, no dia 29/06, passando por Sirinhaém, Ipojuca, Cabo de Santo Agostinho, Pontezinha, com destino ao Recife. Os peregrinos e peregrinas realizam essas caminhas há 28 anos.

Os participantes saem em caminhada sem levar dinheiro e comida e no caminho recebem, dos moradores das localidades visitadas, comida, água e guarida. Em cada parada são realizadas as Assembleias do Povo onde foram discutidos os impactos da industrialização portuária de Suape, que originou em um manifesto para ser entregue as autoridades competentes.

IMG_0154Após realizarem um momento de reflexão na Capela da Católica, os peregrinos assistiram a uma apresentação especial do Grupo de Capoeira da Unicap, Chapéu Couro, coordenado pelo Mestre Corisco. No final da tarde, o grupo de peregrino seguiu para a Assembleia Legislativa de Pernambuco para entregar o manifesto, fruto das conversas com os moradores das localidades visitadas, “Grito de Denúncia das Vítimas de Suape”. Leia na íntegra o conteúdo do documento abaixo.

Manifesto das Assembleias do Povo

O professor do curso de Teologia da Unicap e um dos fundadores do Grupo de Peregrinas e Peregrinos do Nordeste, Artur Peregrino fala sobre quando surgiu o grupo e como foi a experiência deste ano. Acompanhe o depoimento abaixo.

IMG_0193Participando pela primeira vez, o funcionário do Instituto Humanitas da Unicap, Carlos Vieira, que na ocasião estava acompanhado de seu filho Matheus, de 5 anos,  falou da experiência. “Como a caminhada tem a dimensão de não levar dinheiro, não levar comida e a gente recebe aquilo que o povo dá pra gente. Nesse primeiro momento foi um pouco chocante, como primeira experiência, mas a gente vê que é algo que é mais além. Em cada momento que a gente chegou nas comunidades, pela estrada, nós recebemos o acolhimento, o alimento, a dormida, isso surpreendeu muito não só a mim mas as pessoas mais experientes do grupo.”

São parceiros do Grupo de Peregrinas e Peregrinos do Nordeste:

  • Instituto Humanitas Unicap – IHU
  • Centro de Estudos Bíblicos – CEBI
  • Comissão Pastoral da Terra – CPT
  • Conselho Pastoral dos Pescadores – CPP
  • Província Franciscana do Nordeste – OFM
  • Gabinete de Assessoria Jurídica as Organizações Populares – GAJOP
  • Movimento dos Trabalhadores Cristãos – MTC
  • Comunidade de Jesus em Feira de Santana – BA
  • Primeira Igreja Batista em Bultrins – Olinda
  • Aliança de Batistas do Brasil
Print Friendly, PDF & Email
julho 11th, 2014 Postado por : vieira Arquivado em: Notícias

Seja o primeiro a comentar Deixe uma resposta:

Seu e-mail não será publicado.Campos obrigatórios*