Projeto Mães do Liceu é selecionado para a Fenearte 2014

De pé da dir. p/ esq.: Izabel, Sandra, Fabíola. Sentadas da dir. p/ esq. Sandra e Solange

De pé da dir. p/ esq.: Izabel, Sandra, Fabíola. Sentadas da dir. p/ esq. Sandra e Solange

O Projeto Mães do Liceu, fruto de uma parceria entre o Instituto Humanitas Unicap e o Liceu Nóbrega, foi selecionado para participar da Feira Nacional dos Negócios do Artesanato (Fenearte 2014), que vi acontecer no Centro de Convenções de Olinda em data ainda a ser definida. O grupo de doze mães vai apresentar e comercializar peças a partir do reaproveitamento de banners de eventos.

Com muita criatividade e dedicação, as lonas se transformam em bolsas, porta-objetos e porta-lápis. “Nossa expectativa é de produzir 800 peças. Estamos correndo contra o tempo porque esta vai ser a nossa primeira grande exposição”, contou Sandra Paulo Rodrigues. A mãe do aluno do 7º ano, Wilson Ferreira, é uma das mais empolgadas e não desgruda da máquina de costura. O clima no espaçoso ateliê que funciona em uma das salas do Liceu Nóbrega não poderia ser outro. A seleção envolveu uma rigorosa análise dos organizadores da Fenearte. “Eles avaliaram o material, a confecção e o acabamento”, explicou a coordenadora administrativa do Projeto e funcionária do Liceu, Izabel Lima.

Humanitas – O material recebido fruto das doações é esterilizado antes de ser cortado e costurado. Tudo é feito e pensado de forma mais detalhada possível. A máquina de costura industrial e o material de trabalho foram viabilizados pelo Instituto Humanitas Unicap (IHU) parceiro do Liceu neste Projeto e que está colaborando com apoio técnico e formativo. Essas iniciativas têm sido intermediadas pela Ir. Maria do Rosario Cláudio. Um apoio que todas as mães fazem questão de agradecer quando perguntadas de como estão se sentindo nessa fase tão especial do Projeto. Graças ao IHU, elas expõem seus produtos no Espaço de Comercialização e Economia Solidária (Escoes) nas tardes de segundas, terças e quartas-feiras no campus da Unicap.

História – Apesar de ter sido oficializado em setembro de 2012, as ações do Projeto Mães do Liceu começaram há oito anos quando mulheres que acompanhavam seus filhos na escola passaram a desenvolver trabalhos voluntários enquanto esperavam por eles. “A diretora Zélia Correia se preocupou em ocupar as mães que passavam horas e horas a espera dos filhos”, conta Izabel.

Projeto Mães do Liceu 002“Quem começou isso aqui também foi Ana Cristina, Carlúcia Ribeiro (já falecida) e eu. A gente fazia peças, ajudava nos trabalhos escolares”, relembra uma das veteranas, Solange Gomes Souza, mãe de Albert e Carlos Eduardo. Emocionada, ela revela ainda que desde criança tinha o sonho de estudar no Nóbrega e que fazia questão de passar na frente do educandário jesuíta antes de seguir para a Escola Estadual Oliveira Lima. “Hoje eu realizo meu sonho em estar aqui e mesmo que meus filhos saiam, eu vou continuar. O Iphan vai me tombar como patrimônio!”. Solange pega três ônibus e  sai de casa em Abreu e Lima às 4 da manhã para chegar ao Liceu às 7h.

Solange é uma das veteranas

Lonas são esterilizadas

Quem também faz questão de participar do projeto é Rosa Nascimento, mãe de Rafael e Rubens Sampaio, que hoje estudam em outra instituição em período integral.  Rosa está concluindo o Ensino Médio pela manhã  e à tarde fica no Liceu. “Eu gosto de ajudar as pessoas e a escola, os filhos de outras mães. Isso é um prazer pra mim”.

Fabíola Ferreira é a mãe mais jovem. Aos 33 anos, ela faz de tudo um pouco no ateliê. O interesse em participar do Projeto surgiu quando ela matriculou a filha, Maria Beatriz, 11 anos. “Eu estava na secretaria e vi uma árvore de Natal feita com garrafas peti. Perguntei onde aquilo foi feito e, no começo das aulas, Bia localizou o espaço e me trouxe. Quando vi, encantei-me e não saio mais daqui. Quando não posso vir, sinto uma falta danada”. O Projeto Mães do Liceu também mobiliza e sensibiliza professores. Sandra Rodrigues ensina Ciências e Biologia. Entre um corte e outro nos enfeites do espetáculo de abertura dos jogos internos, ela falou da sensação de gratidão em participar. “Aqui funciona como a extensão da casa deles. O convívio com as famílias só traz coisas boas”. Sentimento compartilhado por Izabel Lima. “A segunda casa repõe a energia positiva para elas. Um espaço de valorização profissional e afetiva”. E afeto não falta entre as integrantes do grupo. “Ela é psicóloga da gente, amiga mesmo. É a mãe das Mães do Liceu”, declara Solange se referindo a Izabel. Doações –   Os interessados em contribuir com o Projeto Mães do Liceu podem fazer doações de lonas de banner. Outras informações podem ser obtidas pelos telefones 8749-4875 (Izabel) e 2119-4112.

Print Friendly, PDF & Email
maio 16th, 2014 Postado por : vieira Arquivado em: Notícias

Seja o primeiro a comentar Deixe uma resposta:

Seu e-mail não será publicado.Campos obrigatórios*