Católica cria grupo de pesquisa multidisciplinar sobre dependência química com consultoria de sociólogo colombiano

por 

Grupo de Pesquisa sobre Dependência Química

A Universidade Católica de Pernambuco, por meio da Pró-reitoria Comunitária e do Instituto Humanitas Unicap, está formando um grupo de pesquisa multidisciplinar sobre dependência química. Para ajudar no processo, a Católica convidou o pesquisador colombiano e ex-integrante do Centro de Pesquisa da Federação Internacional das Universidades Católicas – Fiuc, Pedro Medina. Na manhã desta quinta-feira (15), na sala de reunião da Pró-reitoria Comunitária (Procom), foi realizada uma reunião entre os representantes da Católica e o consultor convidado.

Grupo de Pesquisa sobre Dependência QuímicaNo início do encontro, o Pró-reitor Comunitário, Padre Lúcio Flávio Cirne, deu as boas-vindas a todos os presentes e apresentou o visitante. “O professor Pedro Medina trabalhou por mais de 20 anos como coordenador de pesquisa da Fiuc, na área de toxicomania, e a convite do Reitor, Padre Pedro Rubens, está aqui, nesta semana, para compartilhar sua experiência, nos orientando nessa área. Porque um dos objetivos nossos, de acordo com o que Padre Pedro falou na primeira reunião, é que a gente comece a desenvolver um projeto na Universidade com esse objetivo de pesquisa e investigação na área de toxicomania. Este projeto será apresentado à Fiuc em busca de apoio para que possamos implementá-lo.”

Grupo de Pesquisa sobre Dependência QuímicaAlém do Pró-reitor Comunitário e do pesquisador visitante, Pedro Medina, participaram da reunião Carlos Vieira, do Instituto Humanitas; Irinéa Catarino, coordenadora da Clínica de Psicologia; Sandra França, professora do curso de Serviço Social; Padre Clóvis Cabral, coordenador do Núcleo de Estudos Afro Brasileiros e Indígenas – Neabi; Maria Cristina Amazonas, coordenadora Geral de Pós-graduação; Suely Santana, professora de Pós-graduação em Psicologia Clínica; Nanette Frej, professora da graduação e pós-graduação em Psicologia; Laura Oliveira e Fabíola Barbosa.

Pedro Medina é sociólogo, mestre em Sociologia e doutor em Migração Internacional e Cooperação para o Desenvolvimento pela Pontifícia Universidade Comillas, em Madri, na Espanha.  Possui, também, formação ‘trainee’ de dois anos, em Roma, na Itália, no Centro Italiano de Solidariedade para tratar o uso e abuso de drogas. O professor Pedro Medina trabalhou 22 anos no Centro de Pesquisa da Fiuc e por três anos como diretor do Centro de Pesquisa da Universidade São Boaventura, em Bogotá, na Colômbia, onde estudou.

Durante os 22 anos na Federação Internacional das Universidades Católicas – Fiuc, coordenando o Centro de Pesquisas, fez pesquisas pelo mundo no campo das drogas e da toxicomania (dependência química). A Fiuc trabalha com parcerias de universidades que são parte da rede, formando grupos com professores pesquisadores para estudar os problemas relacionados com substâncias químicas mais graves, no contexto em que se encontram os países e as cidades. “Estes são os projetos e cada universidade elege um tema de investigação e a Fiuc presta o serviço de coordenar e apoiar este projeto e fazer entrar em rede com outras universidades nas temáticas em que trabalham”, explicou professor Pedro Medina.

Grupo de Pesquisa sobre Dependência QuímicaO pesquisador visitante falou como surgiu o convite para vir à Católica. “Padre Pedro Rubens pediu para eu vir porque a Universidade teve a decisão de trabalhar o problema das substâncias químicas no Recife e entrar em um projeto de pesquisa, em um projeto científico de investigação. Eu estou compartilhando minha experiência de trabalho. Eu não trabalhei unicamente com problema de dependência química no Centro de Pesquisas.  Abordamos muitos outros temas, como pobreza e migração, mas encontramos muita coincidência entre o problema de drogas e todos os outros problemas sociais. Concretamente, o que eu estou fazendo aqui é participar os professores sobre a experiência que tive na Fiuc, o que conheci na Fiuc, o que se publicou na Fiuc e qual seria a melhor orientação para o projeto científico da Universidade Católica de Pernambuco a respeito do uso e abuso de substâncias químicas.”

Pedro Medina falou da importância desta iniciativa da Unicap em pesquisar sobre o tema dependência química. “O mais importante da iniciativa da Universidade Católica de Pernambuco em criar um grupo de estudos sobre dependência química é que é uma iniciativa própria, autônoma da Universidade. Isto para mim é o mais importante. Não é uma missão que lhe foi imposta por um órgão externo e nem uma imposição acadêmica e sim uma iniciativa espontânea da Universidade, de professores e da vontade dos diretores acadêmicos e científicos da instituição.”

Para finalizar, professor Medina falou da grandeza do campo de investigação que o Recife tem. “Eu creio que o Recife tem, no Nordeste, um grande campo de investigação no mundo das drogas e das culturas. Aqui há uma cultura muito especial. No Nordeste, no Brasil e em todo contexto sul-americano é uma cultura muito particular e muito autônoma. Eu creio, como pesquisador do campo das drogas e dependência química que o aspecto cultural tem que ser estudado, sobretudo, não pelo olhar da teoria, mas começar a construir a observação e isto é, para mim, a mensagem que gostaria de deixar. Tenho pensado muito que aqui seria um grande laboratório para ser um projeto de drogas e culturas. Digo isso com base em minha experiência.”

Print Friendly, PDF & Email
agosto 16th, 2013 Postado por : vieira Arquivado em: Notícias, Projetos, Publicações

Seja o primeiro a comentar Deixe uma resposta: