Realidade Política e Econômica do Estado de Pernambuco

Entrevista feita pelo IHU ao Prof. Dr. Thales Castro*

Prof. Thales, como qualificar o atual momento político e econômico do Estado de Pernambuco?
Particularmente, eu entendo que é um momento positivo ancorado em um ciclo virtuoso de crescimento sustentável, de retorno à liderança inconteste de Pernambuco no cenário regional e também de crescente projeção do Governador Eduardo Campos que é presidente nacional do PSB, partido que tem forte aliança com o governo federal e que, por meio dessa conjuntura, tem firmado parceria estratégica e desenvolvimentista com o Estado de Pernambuco.

Qual a relação hoje do crescente fluxo de investimentos econômicos estruturais com o atual contexto da política pernambucana?

Crescimento econômico e investimentos estruturais geram aumento de exposição internacional. Essa fórmula não poderia ser diferente com o Estado de Pernambuco em seu virtuoso momento de geração de emprego e renda em razão das políticas públicas federais e estaduais atreladas aos investimentos estruturadores no Estado. Tal observação é comprovada pelo aumento da instalação, em Recife, dos consulados, das câmaras de comércio e dos escritórios internacionais de promoção de investimentos, como também pelo incremento das densidades nas suas relações externas econômico-comerciais, socioculturais, políticas e jurídicas.

Quer dizer então que há uma tendência, apoiada politicamente, de associação entre crescimento econômico com internacionalismo em Pernambuco hoje?

Sim. Sem dúvida. Política é poder; na verdade, ciência política é o ramo das ciências sociais e humanas que lida e estuda, cientificamente, os fluxos de poder de força. Em um cenário internacional de crescente interdependência, o Estado de Pernambuco tem, cada vez mais, assumido papel de relevo nas Relações Internacionais contemporâneas, tendo sua política como vértice do processo. São, por meio dessas pontes, que cruciais fluxos de investimentos podem ser desenhados, aliando diplomacia consular ao desenvolvimento crescente do Estado.

Como as Relações Internacionais e a prática diplomática amplia essa crescente exposição internacional de Pernambuco?

A diplomacia consular representa pilar importante nas relações bilaterais e no desenvolvimento social e econômico do Estado de Pernambuco que conta com seus polos de atração de investimentos não somente em Suape (setor portuário e petroquímico), mas em outras áreas integradas, como o polo farmacoquímico da Mata Norte, o polo gesseiro na região do Araripe e o polo de fruticultura irrigada no Vale do São Francisco. Assim, no amplo campo das Relações Internacionais, a prática diplomática se estrutura, especialmente, na defesa dos interesses nacionais por meio da construção permanente do entendimento, da harmonia e da cooperação entre os diversos atores internacionais. No campo consular, tal prática tem-se revelado de suma importância para a preservação da paz, para a promoção do comércio, fortalecendo, assim, a integração econômica e a cidadania em aspectos mais amplos. Tais conjunturas reforçam, em última instância, os princípios e propósitos da Carta da ONU.

Que os cidadãos pernambucanos podem esperar do futuro político e econômico do Estado?

Creio que podemos esperar dias de continuado crescimento econômico com atração de investimentos nacionais e estrangeiros para o Estado em um ambiente político favorável. Esse diagnóstico, contudo, não deve, de forma alguma, deixar de salientar a importância de nosso preparo e proatividade para continuarmos nessa sinergia, gerando bons frutos para a prática de cidadania e para a inclusão social e econômica. Para tanto, a academia que forma importantes recursos humanos para essa nova realidade promissora deve estar atenta e em fina sintonia com tais momentos conjunturais.

 

* É Assessor para Relações Internacionais e Interinstitucionais (ASSERINT) da Reitoria da UNICAP além de coordenador do Núcleo de Estudos para a América Latina – NEAL. É Coordenador da Cátedra Adenauer da Fundação Konrad Adenauer (KAS) na Universidade Católica de Pernambuco desde setembro de 2010

Print Friendly
janeiro 16th, 2012 Postado por : admin Arquivado em: Notícias

Seja o primeiro a comentar Deixe uma resposta:

Seu e-mail não será publicado.Campos obrigatórios*