A Universidade Católica de Pernambuco comemora o excelente desempenho na primeira edição da Avaliação Nacional Seriada dos Estudantes de Medicina. A Unicap obteve a média de proficiência 103, ficando acima da média nacional (100,0), da regional (101,3) e de Pernambuco (102,6). A Anasem foi instituída pela Lei 12.871/2013, que criou o Programa Mais Médicos, e tem três níveis de proficiência. As notas abaixo de 85 estão no Básico. O nível Adequado corresponde às notas entre 85 e menores que 120. Já o Avançado é igual ou maior que 120 pontos. Todos os 103 alunos da Católica que participaram do exame ficaram nos níveis Adequado ou Avançado.

Mayhara e Rafael tiraram as notas mais altas

Mayhara Santiago conquistou a nota mais alta entre os estudantes da Unicap, alcançando média de 120,8. Já Marcos Rafael Porto Alves obteve 120,1. Eles estão num seleto grupo de apenas 1,2% de estudantes brasileiros que conquistaram essa proeza. “O curso da Católica é muito abrangente. Além do conteúdo de sala de aula, temos várias atividades extracurriculares, as ligas acadêmicas, Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic). Isso faz com que a gente tenha mais experiência e tenha resultados positivos”, disse Marcos.

A Anasem é aplicada pelo Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e tem o objetivo avaliar as competências e habilidades desenvolvidas pelos estudantes com base nas diretrizes curriculares nacionais. Participam das provas alunos do 2º, 4º e 6º períodos. A ideia é oferecer uma referência para que os estudantes avaliem sua evolução ao longo do curso. Atualmente a Católica tem 308 alunos de Medicina.

A coordenadora do curso, Profª Drª Erideise Gurgel, destacou a inovação do projeto pedagógico. “Trabalhamos com a metodologia integrada. Graças às rodas de diálogos com os alunos, a gente cresce e amadurece a cada ano. É um projeto construído junto com os professores e estudantes”.

Erideise aproveitou a comemoração para prestar agradecer ao professor Álvaro Antônio de Mello, consultor técnico que fez parte da equipe que trabalhou na montagem do curso e hoje integra o corpo docente de 64 professores. “Desde 2012 nós nos reuníamos semanalmente (o curso foi inaugurado em 2014). Hoje, saio de casa feliz porque encontro pessoas determinadas a se formar com qualidade”, disse Álvaro.

Larissa, Rodolfo, Suelen e Tiago

Para os alunos, o bom resultado na Anasem reflete a qualidade acadêmica que visa à excelência humana presente no projeto pedagógico da Católica. Confira alguns depoimentos.

José Rodolfo Rocha Campos – “A prática médica desde o primeiro período é o grande diferencial do curso da Católica. Desde o ciclo básico, toda semana estamos num hospital, numa Unidade Básica de Saúde. Essa vivência é fundamental”.

Larissa Melo Gregório – “O curso da Católica nos orienta a ver o corpo e o ser humano como um todo. Não é só a parte anatômica ou fisiológica. Vemos o lado espiritual, psicológica e social do paciente”.

Tiago Ferraz – “Outro diferencial é a proximidade que a gente tem com os professores. Com alguns, temos vínculo de amizade. Aqui a gente aprende o modo de agir, conduta e nos tornamos profissionais e pessoas melhores”.

Suelen Maria Silva de Araújo – “eu acho um resultado bastante positivo por ser um curso novo e a gente está representando as primeiras turmas. A gente tem uma carga horária extensa que mistura a teoria com a prática. Isto significa que estamos indo no caminho certo.”

Adminstração