Rede de Coletivo em ação na Campanha Ibura sem Fome

Devido a demora do Governo Federal em implantar de forma célere o pagamento da Renda Básica Emergencial, a Rede de Coletivos do Ibura tem tocado a campanha “Ibura Sem Fome”, para arrecadar alimentos, materiais de limpeza e higiene para serem distribuídos aos moradores do bairro e de comunidades próximas. As ações em rede de solidariedade estão sendo organizadas pelas Coletivas Periféricas, Favela LGBTQ+, Espaço Cultural das Marias, Ibura mais Cultura, Ibura Black e a Associação dos Moradores Três Carneiros.

A campanha “Ibura Sem Fome” foi uma iniciativa da Rede de Coletivos do Ibura e está sendo desenvolvida por cada coletivo que compõe a rede usando métodos distintos. O Coletivo Ibura Mais Cultura está tocando as arrecadações de alimentos e dinheiro para atender as centenas de pessoas em situação de vulnerabilidade social, que não tiveram acesso aos auxílios prometidos.

A campanha está na tentativa de diminuir os dados da pesquisa realizada pela Data Favela com o Instituto Locomotiva, que confirmam o índice de 92% das mães moradoras de favelas no país não terão renda para garantir a alimentos para família.

A crise causada pelo coronavírus no Brasil está criando um cenário assustador a cada dia, com isso está ocasionando um aumento nas redes de solidariedade, para ajuda coletiva e comunitária. Essas redes têm o trabalho de informar, prevenir e ajudar os mais vulneráveis que são os mais prejudicados neste período de isolamento social devido à pandemia, tentando eliminar essas desinformações em que se encontram as famílias periféricas sobre a prevenção ao Covid-19.

As famílias que já se encontravam em situação de vulnerabilidade por falta de ação do poder público na garantia dos direitos básicos, estão chegando a uma situação de mais fragilidade. No Ibura, como em bairros e comunidades das periferias do país, são as mulheres, mães solo, trabalhadoras domésticas, diaristas e trabalhadoras informais, com a medida de isolamento social e fechamento do comércio da cidade, que estão sem condições para suprir as necessidades básicas, tais como os alimentos para suas famílias.

No Brasil a crise ocasionada pelo o coronavírus evidenciou-se devido à falta de resposta do Governo Federal e as medidas adotadas pelos os governos estaduais e municipais que não esta sendo eficaz e não esta trazendo solução para as populações de mais vulnerabilidades, as redes de solidariedade assumem o papel de defender a dignidade dessas populações.

A comunidade que há vários anos vê a resistência do povo crescer através dos surgimentos das organizações e coletivos, hoje, conta com a atuação deles para tentar sobreviver em meio ao clima de incerteza que chegou com o coronavírus.

Se você quer contribuir, pode fazer uma doação nesta conta bancária:

Banco Inter

Banco: 077

Agência: 0001-9

Conta: 5695996-6

Tânia Gabriela Silva do Nascimento

CPF: 704.097.184-40

Acompanhe as campanhas nas redes sociais @iburamaiscultura e @redecoletivosdoibura

Para mais informações: (81) 9.8758-3322.

Matéria: Wilma Santos

Deixe um Comentário