#AprendizagemNuncaPara Resposta da educação frente à Covid-19.

O mundo está se adaptando a uma nova realidade que era inimaginável há três meses.
A COVID-19 alterou todos os aspectos da vida em sociedade, introduzindo mudanças inesperadas na maneira como governos, empresas e comunidades funcionam. A pandemia impactou os sistemas educacionais em todo o mundo e forçou o fechamento de escolas. Segundo a UNESCO, 1,5 bilhão de crianças e mais de 60 milhões de professores em todo o mundo não conseguem ir à escola devido à propagação do Coronavírus.

Enquanto muitas escolas e universidades estão se mudando para o espaço digital com aulas no formato remoto, muitos países ainda não possuem a infraestrutura digital necessária para o aprendizado online em larga escala. A UNESCO alertou sobre como a falta de um bom acesso à Internet nos países em desenvolvimento poderia aumentar ainda mais a diferença da Educação. Quase 830 milhões de crianças não têm acesso a um computador e mais de 40% não tem acesso à Internet em casa.

Buscando uma solução para combater o problema, a UNESCO se uniu a empresas de tecnologia e organizações sem fins lucrativos para lançar a Coalizão Global de Educação, que tem como objetivo tornar o aprendizado digital mais inclusivo durante a crise da COVID-19. “Estamos trabalhando juntos para encontrar uma maneira de garantir que as crianças em todos os lugares possam continuar sua educação, com cuidado especial para as comunidades mais vulneráveis e desfavorecidas”, disse Tedros Adhanom Ghebreyesus, chefe da Organização Mundial da Saúde, que é membro da coalizão.
A coalizão visa fornecer aos governos os recursos necessários para a implementação de soluções educacionais que se ajustem ao contexto socioeconômico de seus países, usando um mix de recursos virtuais de aprendizado e abordagens não tecnológicas para garantir o acesso universal à educação.

A Organização Internacional do Trabalho, o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), a Organização Mundial da Saúde e o Banco Mundial são alguns dos parceiros multilaterais que aderiram à Coalizão. O setor privado, incluindo Microsoft, GSMA, Weidong, Google, Facebook, Zoom, KPMG e Coursera também se juntaram à Coalizão, contribuindo com recursos e sua experiência em tecnologia.

Para mais informações sobre a Coalizão Global de Educação acesse: https://bit.ly/2Kuogbh

Deixe um Comentário