Cendhec – Nota de Solidariedade ao Movimento das/os Trabalhadoras/es Sem Terra

O Centro Dom Helder Câmara de Estudos e Ação Social (Cendhec) manifesta todo apoio e solidariedade ao Movimento das/os Trabalhadoras/es Sem Terra (MST) diante da ordem de despejo noticiada, na última quinta-feira (05), nos autos de processo proveniente da 24ª Vara Federal, subseção Caruaru (PE).

Na prática, a decisão, requerida pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), exige a desocupação de uma área de 15 hectares, de uso comum entre assentados e MST, onde, há dez anos, funciona o Centro de Formação Paulo Freire.

O centro já recebeu congressos internacionais, diversos encontros nacionais, sendo, hoje, referência de formação e capacitação, sobretudo, no ramo da agroecologia. Na área comunitária, atingida pelo despejo, funcionam, ainda, agroindústrias que beneficiam a produção de alimentos dos assentados de Normandia e de outros assentamentos rurais do estado.

Trata-se, portanto, de mais uma decisão que se inscreve na agenda de ataques aos movimentos sociais que ousam manter-se na vanguarda do enfrentamento aos retrocessos dos últimos anos.

O Cendhec, reforçando a própria missão de defender e promover os direitos humanos, moradoras e moradores de assentamentos populares e grupos socialmente excluídos, contribuindo para a transformação social, rumo a uma sociedade democrática e popular, equitativa, que respeite as diversidades e sem violência, coloca-se ao lado do Movimento das Trabalhadoras e dos Trabalhadores Sem Terra neste processo de resistência. https://www.cendhec.org.br/single-post/2019/09/06/Nota-de-Solidariedade-ao-Movimento-dasos-Trabalhadorases-Sem-Terra

Deixe um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.