Biblioteca Central da Unicap
Isso não é uma biblioteca é um lugar sem fronteiras

Hand Talk: solução de acessibilidade

logo-handtalk

Liderada por um simpático intérprete 3D, o Hugo, a Hand Talk possui um aplicativo que faz a tradução automática de texto e voz para Língua Brasileira de Sinais (a Libras) e oferece soluções empresariais de acessibilidade para surdos em sites.

Foto: Na Lata

Foto: Na Lata

Uma ideia que surge

Foi em 2008 que o Publicitário Ronaldo Tenório, hoje CEO da Hand Talk, teve uma ideia que mudaria não só a sua vida, mas a vida de milhões de surdos pelo país – um projeto de faculdade, que ele idealizou quando percebeu que poderia unir duas de suas paixões, Tecnologia e Comunicação, para resolver um problema global e ajudar milhões de pessoas. A ideia ficou guardada por quatro anos, até que ganhou cara (e corpo!) em 2012, quando ele e mais 2 amigos, e hoje sócios, Carlos Wanderlan (Analista de sistemas) e Thadeu Luz (Arquiteto especialista em 3D), se juntaram para colocar aquela ideia em prática apresentando a solução em um desafio de startups, no qual foram campeões. Assim nascia a Hand Talk e o seu simpático intérprete virtual, o Hugo.

O Aplicativo

Foto: Na Lata

Foto: Na Lata

É nesse panorama que surge o Aplicativo Hand Talk, um tradutor de bolso que é usado como um recurso de tradução para Libras, estreitando laços entre surdos e ouvintes. O App conta com a ajuda do Hugo, um intérprete virtual 3D, que traduz texto e voz para a Língua Brasileira de Sinais, que também está presente em uma sessão educativa chamada Hugo Ensina, com uma série de vídeos que ensinam crianças e adultos expressões e sinais em Libras.

Com aproximadamente 1 milhão de downloads, o App é gratuito e está disponível para tablets e smartphones, nos sistemas Android (na Play Store) e iOS (na App Store). Hoje, o Aplicativo é também destaque nas principais lojas de apps do país e, graças a uma parceria com o MEC, também está presente em milhares de tablets da rede pública de ensino, auxiliando na educação de alunos surdos por todo o Brasil.

Sites acessíveis

Como a maioria dos surdos tem dificuldades em compreender o português, a internet está praticamente offline para uma boa parcela da população. Diante dessa problemática, adotar o Hugo como tradutor em um website é inovador, estratégico e responsável socialmente.

Para tornar isso possível, a Hand Talk também disponibiliza o Hugo para websites, levando acessibilidade à milhares de páginas de internet ao mesmo tempo, de forma simples e prática. O Tradutor de Sites é representado por um botão de acessibilidade que fica do lado direito da tela. Quando ativado, o Hugo traduz os textos selecionados pelos visitantes para Libras, automaticamente. Esses sites acessíveis passam a abrir portas para milhões de pessoas, que até então não eram alcançadas por aquele conteúdo, com isso, o surdo ganha autonomia para obter informação e conhecimento na web.

Desde 2002, a Libras é tida como segunda língua oficial do Brasil e em janeiro de 2016, a LBI – Lei Brasileira de Inclusão, entrou em vigor, sancionando diversas ações para a acessibilidade de todos os tipos de deficiência, dispondo em um de seus artigos que:

Art. 63. É obrigatória a acessibilidade nos sítios da Internet mantidos por empresas com sede ou representação comercial no País ou por órgãos de governo, para uso da pessoa com deficiência, garantindo-lhe acesso às informações disponíveis, conforme as melhores práticas e diretrizes de acessibilidade adotadas internacionalmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »