Unicap teve confraternização inesquecível

O fim de tarde ensolarado e o canto dos pássaros deixaram o clima ainda mais bucólico para a missa campal que foi celebrada nesta quarta-feira (19) no campus da Universidade Católica de Pernambuco. Cadeiras e mesas foram colocadas do lado de fora da Capela para que toda comunidade acadêmica pudesse ver o altar decorado com um presépio. Cerca de 800 pessoas entre professores, funcionários e convidados assistiram à missa celebrada por todos os padres jesuítas da Unicap. Havia famílias inteiras no local.

A eucaristia teve a participação do MPB Unicap que se apresentou junto com integrantes da equipe da Pastoral. A entrada da Capela lembrava uma concha acústica. Funcionários fizeram as leituras bíblicas. Às seis da noite em ponto, o Reitor Padre Pedro Rubens interrompeu o rito da liturgia para que todos ouvissem do sistema de som da Universidade a Ave Maria do Sertão interpretada por Luiz Gonzaga. Na homilia, Padre Pedro falou sobre incertezas, esperanças e “encontro com o outro”. Houve um momento em que ele pediu uma salva de palmas para o grupo de migrantes venezuelanos acolhido na Unicap.

“A felicidade é um caminho a trilhar, assim como a fé é igualmente um caminho. A fé coloca neste caminho a trilhar uma perspectiva de esperança. O Natal é um tempo favorável para fazermos um recenseamento da nossa vida sob a ótica da esperança. Aproveitar para fazer um recenseamento de experiências positivas, projetos, de nossas decepções e fazer renascer a esperança que habita nos presépio de nosso corações”, disse o Reitor que deu três “pistas” para este recenseamento: sair da zona do conforto, reencontrar o outro e interpretar o que acontece e os sinais dos tempos.

 

Em outro trecho, Padre Pedro falou sobre os 75 anos da Universidade, da conquista da nota máxima do MEC e da missão da Unicap. “Nós celebramos a alegria de sermos uma comunidade universitária  e uma universidade comunitária capaz de ser solidária na alegria e na dor, mas sobretudo aprendizes de uma esperança em uma humanidade nova. E como diz São Paulo: a esperança nunca decepciona”.

Na hora do Pai Nosso, Padre Pedro recordou a época da ditadura e pediu para que todos continuassem de mãos dadas. “Então no momento de dificuldade, do abismo, da incerteza ou de qualquer forma de luta, ninguém larga a mão de ninguém. Como uma comunidade, rezemos juntos a Oração que o Senhor nos ensinou”.

A emoção ficou ainda maior quando o Cristo foi anunciado. O momento simbólico teve a chegada do segurança Gustavo Henrique trazendo um boneco do menino Jesus que foi colocado na manjedoura do presépio. Ele estava acompanhado da esposa, Alexandrina Keyla, e da sogra, Maria José Cavalcanti que carregava no colo o neto Samuel Gadoc de três meses. Logo depois o Madrigal Lindbergh Pires interpretou Noite Feliz e todos se cumprimentaram dando votos de paz.

Festa – Os estacionamento onde normalmente os carros ficam ao longo do ano deu lugar às mesas e cadeiras. A alegria contagiante de quem estava ali fez do chão de paralelepípedos uma pista de dança. Ninguém ficou parado o som da Orquestra Super Oara, que interpretou hits nacionais e internacionais. Os Pró-reitores e o Reitor convidaram a todos para um brinde simbólico. Mal Padre Pedro começou a falar e já se ouvia os estouros das garrafas de espumante numa prévia do clima do que será o 2019 na Unicap. Foi arretado!

print

Compartilhe:

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.