Unicap e Prefeitura do Recife anunciam intervenção na Rua do Príncipe. Obras começam em maio

A Universidade Católica de Pernambuco e a Prefeitura da Cidade do Recife anunciaram, em reunião hoje (16) à tarde na Reitoria, ações de requalificação na Rua do Príncipe. As obras devem ser iniciadas já em maio com duração de seis meses e o destaque fica por conta do recuo do muro do Liceu Nóbrega em cinco metros e que será substituído por um gradil, além de outras intervenções que irão transformar a paisagem.

Fotos: Rômulo Gomes

A Católica vai ceder uma área privada para uso público. Com isso, haverá espaço para a construção de uma área de estar urbana com assentos e maior circulação para pedestres com 8,60 metros de largura. Também haverá novas faixas de travessia de pedestres, mudança no piso, paisagismo e iluminação específica para usuários das calçadas.

As paradas de ônibus serão duplicadas e passam a ser seletivas, permitindo uma distribuição das linhas e, consequentemente, uma ordenação na circulação de pessoas. Segundo os técnicos, circulam pelo entorno 23 linhas de ônibus transportando aproximadamente 16 mil pessoas diariamente.

A reunião foi conduzida pelo Reitor, Prof. Dr. Padre Pedro Rubens, e pelo secretário de Infraestrutura e Habitação, Roberto Gusmão. Também participaram do encontro arquitetos e engenheiros da Universidade e Prefeitura. O projeto a ser executado pela Autarquia  de Urbanização do Recife (URB) vai seguir as diretrizes propostas pelo Plano Centro Cidadão, um estudo desenvolvido pelo curso de Arquitetura e Urbanismo da Católica em parceria com a gestão municipal e Instituto Pelópidas Silveira que prevê intervenções urbanísticas no chamado Centro Continental do Recife.

Padre Pedro contou que a intervenção neste trecho da Rua do Príncipe é um sonho antigo, vem desde 2008, e que se concretizou a partir de uma parceria da Universidade com o poder público. “Não se trata de alienação de patrimônio, mas cessão do patrimônio privado ao uso público. Nós queremos que o público que vem à Católica seja bem acolhido, que chegue e que saia com segurança. Eu gostaria que isso fosse um paradigma para a cidade. A Universidade tem interesse em colaborar com uma cidade melhor e o poder público tem a missão de fazer isso. Então, quando a gente começa a olhar o bem comum, o bem da cidade, a cidade que nós queremos, então nós temos que fazer cessão de algum direito ou negociar os direitos para que o cidadão possa ganhar com isso.”

A coordenadora do Plano Centro Cidadão e diretora do Centro de Ciência e Tecnologia (CCT) da Unicap, Profª Drª Andrea Câmara, explicou o conceito de Rua Cidadã. “São quatro eixos levados em consideração: pavimentação, mobilidade urbana, mobiliário urbano e iluminação. A partir disso é possível fazer uma via de maneira cidadã, integrada e articulada”, disse Andrea, que é arquiteta.

A obra está orçada em R$ 1.642.077,87 e faz parte do contrato de Requalificação dos Passeios Públicos do Recife. Os recursos foram captados pela prefeitura junto ao Ministério das Cidades e Caixa Econômica Federal. De acordo com Roberto Gusmão, haverá intervenções também na Avenida João de Barros, o que totaliza um trecho de 796 metros a ser reformado.

“Vai ser preservada toda a parte do meio ambiente, vai ser requalificada toda a parte de iluminação com led, fazendo com que todo o corredor da Rua do Príncipe e Gervásio Pires, e mais adiante a Avenida Conde da Boa vista, seja um corredor de pedestre para toda a cidade”.  Ele explicou ainda que o comércio informal será mantido no local com instalação de novos quiosques.

print

Compartilhe:

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.