Boletim Unicap

#Semana1 do Mestrado em Indústrias Criativas recebe executivo da Samsung

A programação de aulas inaugurais do Mestrado Profissional em Indústrias Criativas da Católica, que vem sendo chamada de #Semana1, vai receber neste sábado (18), a partir das 9h, no anfiteatro do bloco G4, o vice-presidente de Inovação da Samsung, Benjamin Sicsú; A rodada de palestras terá ainda a participação do professor e pesquisador da Université Paris 13, Sorbonne Paris Citè, Philippe Bouquillion. Ele vai falar via Skype.

Na noite da quarta-feira (15), foi a vez de o diretor presidente do Porto Digital, Francisco Saboya, contar a história do parque urbano tecnológico que vem ajudando a transformar a economia de Pernambuco e se tornou uma referência nacional em Economia Criativa. Saboya é economista, professor da Universidade de Pernambuco e tem mestrado em Engenharia de Produção com pesquisa sobre Gestão da Inovação, Ciência e Tecnologia.

Francisco Saboya – diretor presidente do Porto Digital – foi o palestrante da quarta-feira (15).

Ele contou um pouco da história do Porto Digital e a vocação para um sistema local de inovação ainda na virada do século. O ponto de partida foi norteado por duas escolhas: estar no centro da cidade e ser um parque monotemático de software. Francisco disse ainda que a implantação do segundo cluster do Porto Digital, em 2013, surgiu depois que ele passou um período sabático na Inglaterra. “Defendi que essa segunda área fosse justamente em Indústria Criativa porque nós pernambucanos somos muito bons na música, cinema e artes plásticas”.

Ainda de acordo com Saboya, a Indústria Criativa está diretamente associada à Tecnologia da Informação, leia-se Internet. “O segundo cluster é altamente sinérgico com o primeiro”, explicou ao se referir às áreas de atuação do Porto Digital. O gestor também fez uma análise das transformações provocadas pela era digital.

“Na sociedade da informação e do conhecimento, o valor dos bens reside na criação original e não na quantidade de horas incorporadas no processamento de matérias primas e geração do produto final”. Saboya usou como exemplo o desenvolvimento de um software. Segundo ele, o ganho vem a partir da replicação desse mesmo software, ou seja, a replicação já não demanda valor agregado e sim representa o lucro. “Esqueçam  a noção de escala de produção na Indústria Criativa, existe escalada de demanda”.

O palestrante elencou ainda algumas das condições necessárias para a inovação, entre elas a existência de um ambiente de negócios criativos, capacidade empreendedora, além do capital humano que deve ter líderes e equipes criativas, visionárias. “A capacidade de inovar está muito ligada á crítica, à ousadia e à experimentação”.

Saboya terminou a aula apresentando a extensão do Porto Digital em Caruaru, Agreste do Estado. Um parque tecnológico chamado Armazém da Criatividade vem desenvolvendo ações e linguagens nas áreas de Design, Games, Cine-vídeo-animação, música e fotografia.

Mestrandos – A primeira turma do Mestrado Profissional em Indústrias Criativas da Católica tem um perfil bastante diversificado. Profissionais de diversos campos de atuação no mercado de trabalho que enxergaram na oportunidade oferecida pela Universidade a chance de adquirir novos conhecimentos e ampliar suas possibilidades profissionais. Eles falam um pouco das impressões da Unicap e do Mestrado depois dessas primeiras atividades.

“Estou muito empolga, muito animada. Acho que é um curso que vai trazer o que a gente está precisando aprender em relação à criatividade e à inovação para ver o jornalismo de uma forma diferente e pensar em novas possibilidades. Desde o primeiro momento fiquei encantada porque o que a gente ouviu aqui já foi muito forte e era muito fora da minha realidade”

Isly Viana – Apresentadora e editora da TV Clube/Record (ex-aluna de Jornalismo).
“Comecei pesquisando sobre o tema ainda na graduação e quando vi esse Mestrado aqui na Unicap, vi que era a minha hora de mudança. Vejo que a Economia Criativa é uma tendência mundial e a contabilidade pode estar inserida nesse novo ramo. Esse Mestrado vai me abrir novos rumos”.

Tatiane Gonçalves – Contadora com cinco anos de experiência no mercado (Ex-aluna da Unicap).

print

Compartilhe:

Deixe uma resposta