Projeto de extensão do curso de História começa a dar primeiros resultados

O Projeto de Extensão “Resgate do acervo documental da Santa Casa de Misericórdia do Recife”, desenvolvido pelo curso de História da Universidade Católica de Pernambuco, começa a dar os primeiros resultados. Na fase final da primeira intervenção de salvamento da documentação gerada pelas instituições administradas pela Santa Casa de Misericórdia do Recife, iniciada em junho deste ano, foram encontrados pelo coordenador do projeto, Prof. Dr. Tiago da Silva Cesar, dois maços de documentos datados do último quartel do século XVIII.

Exibindo IMG-20140813-WA0001.jpg

Os vestígios documentais, de grande valor histórico, são da extinta Santa Casa de Misericórdia de Olinda (uma de nossas primeiras instituições lusófonas) cujos bens e documentos passaram à Santa Casa do Recife quando dissolvida àquela em 1860. Até o presente momento, trata-se do mais antigo testemunho documental encontrado que comprova as atividades daquela primeira misericórdia pernambucana e do seu legado patrimonial.

Os documentos, para surpresa e alegria do professor Tiago Cesar, estavam acondicionados dentro de uma caixa de papelão datada de 2005, e apresentam bom estado de conservação. Com a descoberta, o acervo documental se enriquece ainda mais, já que constitui uma das coleções mais completas sobre as instituições caritativas, educativas e hospitalares do século XIX ao XX. O coordenador do projeto acredita que a segunda fase do resgate reservará outros achados de grande significado histórico.

Saiba mais

O Projeto de Extensão “Resgate do acervo documental da Santa Casa de Misericórdia do Recife” tem como objetivo higienizar, organizar e conservar a massa documental gerada pelas instituições que ao longo dos séculos estiveram sob a tutela e administração da referida instituição. A Santa Casa de Misericórdia de Olinda foi a primeira irmandade criada no Brasil, por volta de meados de 1539, e todo seu patrimônio e arquivos foram absorvidos, quando da dissolução da irmandade, em 1860, pela do Recife criada anos antes, em 12 de junho de 1858. Abraçando, deste então, hospitais e educandários, dentre outros exercícios assistenciais-caritativos, a Misericórdia do Recife acumulou uma grande massa documental de inestimável valor histórico, em nível local, regional e nacional, já que as Santas Casas formavam uma complexa rede institucional voltada para a assistência, criadas nas capitais ou em importantes cidades nas mais longínquas províncias, sobretudo durante o Império.

O trabalho tem como coordenador o Prof. Dr. Tiago da Silva Cesar, professor do Curso de História da Unicap, que o desenvolve com o auxílio de duas estagiárias selecionadas dentre os alunos do curso:Valeska Maria Ferreira da Silva e Mônica Pontes da Silva Bento. O projeto teve início no dia 1º de abril de 2014, mas o contato com o acervo começou, precisamente, no dia 2 de junho. As atividades estão sendo realizadas no antigo Convento Santa Tereza, em Olinda.

print
Compartilhe:

Deixe um comentário