Professora de Direito integra livro sobre o sistema prisional

A professora Valéria Maria Cavalcanti Lins, do curso de Direito da Universidade Católica de Pernambuco, é autora de um dos capítulos do livro “Sistema Prisional: Teoria e Pesquisa”, que tem como organizadores os pesquisadores Fernando e Nara Fidalgo. A obra, publicada em junho em formato e-book, tem 444 páginas e conta com a participação de 15 autores. A versão impressa será lançada em breve na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

A professora da Unicap, que é a única pernambucana a fazer parte da publicação, escreveu sobre “Mulheres, cárcere, famílias e afetos”. O texto dela apresenta os resultados da pesquisa realizada no Presídio Feminino do Recife, na qual são ratificadas e desmistificadas, com novas nuances, os relacionamentos que vão se formando ao longo do seu encarceramento feminino. Ela conclui que, mesmo que os vínculos familiares e afetivos sejam frequentemente desfeitos com o encarceramento, o Presídio Feminino do Recife ainda acaba representando um espaço de grandes mudanças e transformações na vida dessas mulheres.

De acordo com a professora Valéria, o livro contém pesquisas de campo extremamente relevantes e reúne os principais pesquisadores do país na área do sistema penitenciário. “Foi uma honra para mim ter sido convidada para escrever um dos capítulos do livro”, ressaltou. Ainda este ano, a professora Valéria irá lançar o seu quarto livro.

Em 2013, a professora Valéria foi convidada a participar do Observatório Nacional do Sistema Penitenciário (ONASP), que é sediado na Universidade Federal de Minas Gerais e responsável pela publicação do livro.

Saiba Mais

O ONASP nasceu de uma parceria proposta pelo Departamento Penitenciário Nacio-
nal (DEPEN-MJ) e desenvolvida por pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), entre os anos de 2012 e 2015. O observatório constituiu-se, a partir de então, como um grupo de pesquisa cadastrado no Diretório de Grupos de Pesquisas do
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), com caráter interdisciplinar e interinstitucional.

Os seus objetivos principais são, por um lado, acompanhar a produção científica sobre o cárcere no Brasil, visando elaborar indicadores capazes de sinalizar os desafios e as possibilidades de desenvolvimento de pesquisas em rede como forma de fortalecer programas de pós-graduação, grupos de pesquisa e outros observatórios que tratam das problemáticas afeitas ao sistema prisional.

Por outro lado, objetiva contribuir para a constituição de modelos para a produção de dados e indicadores de gestão do sistema prisional brasileiro e da reinserção social de apenados e de egressos.

 

print
Compartilhe:

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.