Padre Jacques Trudel recebe o 1º título de Professor Emérito da Universidade Católica de Pernambuco

A Universidade Católica de Pernambuco viveu um momento histórico na tarde desta quarta-feira (19). Pela primeira vez, foi concedido o título de Professor Emérito. Quem recebeu a honraria foi o Prof. Dr. Padre Jacques Trudel, carinhosamente conhecido pela comunidade, há décadas, por Padre Jaime. A solenidade aconteceu no auditório G2 com participação do grupo MPB Unicap.
A mesa foi composta pelo Reitor, Padre Pedro Rubens; pelo Pró-reitor Administrativo, Márcio Waked; pela Pró-reitora de Pesquisa e Pós-graduação, Valdenice José Raimundo; pelo Pró-reitor Comunitário, Padre Lúcio Flávio; e pelo Pró-reitor de Graduação e Extensão, Degislando Nóbrega; além do diretor do Centro de Teologia e Ciências Humanas (CTCH), Danilo Vaz.
Fotos: Niedja Dias

Padre Jaime foi conduzido pelos professores do Centro de Teologia e Ciências Humanas da Unicap Maria do Carmo Mota, Conceição Bizerra, Karl Heinz-Efken, Gilbraz Aragão, pelo atual coordenador do curso de Teologia, Sergio Sezino, e Maria Gorete Lopes Santana que trabalha na secretaria do CTCH e colaborou com Padre Jaime durante o tempo em que ele foi coordenador do curso de Teologia.

O homenageado nasceu no Canadá e chegou à capital pernambucana no final de 1973. No ano seguinte, ensinou no Instituto Teológico do Recife (ITR) e em 1975 se tornou docente da Unicap. Nessa época, ele era o único doutor em Liturgia no Brasil.  Trudel deu uma contribuição histórica e teológica à Liturgia em Pernambuco. Passou 31 anos na paróquia da Mustardinha, Zona Oeste do Recife, onde inovou o ritual das missas utilizando elementos da cultura daquela comunidade. O jesuíta esteve à frente da Divisão de Ação Pastoral da Unicap durante anos e também atuou como ouvidor da Universidade. Aliás, foram mais de 45 anos dedicação à Católica, tendo sido o precursor do curso de Teologia.
Colega e amigo desde os tempos do CTCH, coube a Degislando Nóbrega proferir o panegírico. Ele destacou que a outorga do título ocorre nas comemorações dos 10 anos da parceria entre a Unicap, Arquidiocese de Olinda e Recife e dioceses da Regional Nordeste 2 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil na formação teológica e filosófica dos seminaristas, religiosos de diversas congregações, membros de institutos, leigos e leigas.
“Recordo-me que esta nova missão recebida pela Unicap motivou Padre Jaime a postegar o encerramento de sua atividade docente por mais oito anos. Certamente, tal decisão não lhe foi fácil: o peso da idade, outros projetos em vista, voltar à sala de aula para lidar com uma juventude marcada pela mudança de época, etc. Mas, como poderia ficar de fora dessa empreitada o professor de teologia cuja história se confunde com a própria história da área de teologia na Unicap e, porque não dizer, com a história da teologia no Recife, no Nordeste e no Brasil? Nosso ilustre homenageado respondeu com um firme sim ao novo desafio, retomando suas atividades docentes quando já lhe era direito desfrutar das outras oportunidades que a aposentadoria propicia, e mais uma vez, contribuiu com aulas de liturgia na graduação, mais tarde com o mestrado em Teologia, brindando alunos e colegas com a estatura e brilho autêntico do seu magistério teológico”, relatou Degislando.
O Pró-reitor ressaltou ainda que a obra de Padre Jaime virou objeto de pesquisa do também jesuíta Padre Creômenes, em sua dissertação de mestrado na França. “Nas suas conclusões, afirma o doutorando Creômenes: “para Trudel, o Mistério Pascal e sua relação vital com a cultura e a história são as principais fontes de qualquer processo litúrgico de ontem e de hoje. A liturgia, pela força dese Mistério que ela celebra na vida de cada crente, torna-se um lugar privilegiado para a ação e a manifestação da salvação que vem de Deus”, afirma Degislando ao citar Creômenes.
Na sequência, um dos momentos mais emocionantes foi quando o Reitor e o diretor do CTCH entregaram a Padre Jaime, o diploma de Professor Emérito. O auditório o aplaudiu de pé. Padre Jaime agradeceu durante a aula magna que ele preparou especialmente para a ocasião.
O jesuíta tratou de Como propor hoje a fé aos jovens? O questionamento é título de um livro publicado por ele. Padre Jaime defende que a fé não como mera transmissão de conhecimento e sim como oferecimento de uma resposta. “É preciso ir à fonte, apresentar o evangelho de Jesus Cristo para a respostas as indagações a que os jovens se fazem”. Logo depois, citando o Papa Francisco, ele falou sobre a linguagem a ser usada nesse ensinamento. “A fé deve ser transmitida em dialetos, sempre em família, ou seja, a fé deve ser transmitida justamente na linguagem da família, daquelas pessoas que se aproximam com amor, uma linguagem diferente da intelectual”.
Ainda durante a aula, Padre Jaime chamou a atenção para o papel da paróquia nesse ensinamento. “É preciso pensar a paróquia não como um ponto de chegada para as ovelhas que chegam, mas um lugar de parada no caminho, onde a gente se reabastece a partir da memória do evangelho”. Depois da aula magna, os professores, alunos, funcionários e alunos das turmas de Teologia e Filosofia participaram de uma missa em ação de graças no auditório G1.
print
Compartilhe:

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.