Jornalista Gerson Camarotti faz palestra sobre os bastidores da eleição do Papa Francisco nesta segunda-feira na Católica

Como tornar-se um profissional diferenciado no mercado Os bastidores da eleição do Papa Francisco e a entrevista exclusiva que fez com o Sumo Pontífice serão os temas da palestra que o jornalista da GloboNews Gerson Camarotti fará nesta segunda-feira (9), às 19h30, no auditório G2 da Universidade Católica de Pernambuco. Em seguida, haverá sessão de autógrafos do seu livro “Segredos do Conclave”, no salão receptivo.
Formado em Jornalismo pela Católica em 1995 e com pós-graduação em Ciência Política pela Universidade de Brasília (UnB), Camarotti é atualmente um dos principais jornalistas políticos do país. São dele alguns dos principais furos envolvendo os bastidores do poder em Brasília. No livro “Memorial do Escândalo”, em parceria com o jornalista Bernardo de la Peña, o autor foi um dos primeiros a revelar informações exclusivas sobre o Mensalão, CPI dos Bingos e dos Correios.
Capa da revista Imprensa do mês de setembro em função do furo internacional que conseguiu ao ser o primeiro jornalista do mundo a entrevistar o Papa Francisco , Camarotti trabalhou nos principais veículos de comunicação do país a exemplo de O Globo, Época, Veja, O Estado de São Paulo, Correio Braziliense, Diario de Pernambuco até se tornar comentarista político da GloboNews.
Gerson Camarotti nasceu no Recife (PE), em 30 de dezembro de 1973. Graduou-se em jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco (Unicap/PE), em 1995. Concluiu pós-graduação em Ciência Política pela Universidade de Brasília (UnB/DF), em 2008.
Começou na profissão, antes mesmo de se formar, em 1992, como repórter freelance de Veja 28 Graus (suplemento regional de Veja no Nordeste). Ainda como freelance, trabalhou na sucursal de Veja em Recife, em 1993, e na rádio CBN-Recife, em 1994. No ano seguinte, em 1995, foi repórter estagiário na Rede Globo Nordeste, e estagiário e repórter do Diário de Pernambuco, em 1995.
Em 1996, foi para Brasília, como repórter da sucursal de Veja, onde permaneceu até 1997. Depois, seguiu como repórter especial e colunista interino do Correio Braziliense, onde atuou até 1998. No mesmo ano, seguiu para o Estado de S.Paulo, como repórter especial e colunista. Deixou o jornal paulista, em 2001, para ser editor da revista Época, cargo que ocupou até 2003.
Ainda naquele ano, seguiu para a sucursal de O Globo, como repórter especial de política, onde ficou até março de 2012, quando passou a se dedicar exclusivamente ao cargo de comentarista político da GloboNews, emissora em que está há quatro anos.Com sua experiência na cobertura de Política em Brasília, lançou em maio de 2012 o Blog do Camarotti, pelo G1, com o slogan É Exclusivo. É direto de Basília. E está nos corredores do Poder.
Camarotti dirigiu o documentário Morte e Vida Severina: 40 anos depois, uma visão jornalística, em 1995, onde entrevistou o poeta João Cabral do Melo Neto (1920-1999). É autor do estudo Estratégia política da Santa Sé para reaproximação da Igreja na América Latina, produzido em 2008, para conclusão do curso de pós-graduação em Ciência Política, pela UnB. Publicou o livro Memorial do Escândalo, da Geração Editorial, em parceria com Bernardo de La Peña, também de O Globo na época. A obra revela os bastidores do escândalo do mensalão, em 2005.
 Fonte: Portal dos Jornalistas
print
Compartilhe:

Deixe um comentário