Ex-aluna de Engenharia Química da Unicap é a primeira mulher a comandar uma fábrica da Fiat Chrysler na América Latina

A ex-aluna do curso de Engenharia Química da Unicap, Juliana Coelho, é a nova Plant Manager do Polo Jeep, em Goiana, Zona da Mata Norte de Pernambuco. É a primeira vez na América Latina que uma mulher vai ocupar esta função em uma das fábricas da Fiat Chrysler Automobile (FCA). Em entrevista ao Boletim Unicap, feita por email, além das referências que tem da Unicap, ela fala da trajetória inciada como trainee da empresa até se tornar líder da mais moderna planta da FCA Group no mundo. Um desafio que Juliana encara com apenas 30 anos. Confira os principais trechos da entrevista.

Boletim UnicapQual a sua trajetória no Grupo FCA? Quando começou a trabalhar na empresa e quais funções você exerceu até se tornar Plant Manager?

Juliana Coelho – A FCA foi o meu primeiro emprego após o término da minha graduação em Engenharia Química. Em 2013, entrei na primeira turma do programa de trainee da planta de Pernambuco. Iniciei na pintura, área com maior afinidade com a minha formação. Entrei como técnica de cabine de pintura, logo consegui assumir como supervisora de em um dos turnos e daí me tornei Gerente da área. Depois de três anos e meio na Pintura, passei a ser Gerente da Montagem, onde tive a oportunidade de liderar uma equipe de cerca de 1.300 pessoas. Ao todo, foram cinco anos no Polo Jeep, onde pude acompanhar desde a fase de construção do complexo, até a instalação e a operação da fábrica mais moderna da FCA no mundo. Daí, em 2018, assumi um cargo de suporte a novos desenvolvimentos com atuação na América Latina e com sede no Polo Fiat, em Betim (MG). Após 1 ano e 8 meses nessa função, hoje volto para casa e para mais esse desafio: Plant Manager do Polo Automotivo Jeep.

B.U – Você sempre desejou trabalhar na indústria automobilística ou aconteceu de forma despretensiosa?

JC – Sempre fui apaixonada por carros, desde a infância. Meu tio tinha uma locadora de veículos e meu pai trabalhava lá, adorava ir para lá ficar com ele. Mas no nosso estado não imaginávamos que haveria uma indústria automotiva. No momento em que soube da vinda da FCA para Pernambuco, me inscrevi e chamou muito minha atenção o processo produtivo fabril e em especial a área da Pintura.

Foto: Divulgação FCA Group

B.U – Atuar em gestão estava em suas metas?

JC –  Sempre me interessei pela arte de liderança, faz parte da minha personalidade. Entrar na FCA, por mais que tenha sido numa área técnica, me deu a oportunidade de atuar também nessa área. Todo o meu percurso dentro da FCA só me deu mais certeza da importância da liderança no processo de desenvolvimento das pessoas.

B.UVocê é a primeira mulher a exercer esse cargo na América Latina. Do ponto de vista da representatividade, como você enxerga essa conquista?

JC – Entendo que Pernambuco cresce e entendo que isso inspira muitas pessoas. É uma vitória das mulheres, dos homens, de todos! Mas é importante sim para que as mulheres entendam que não existe limites para os nossos sonhos.

B.UVocê é ex-aluna da Católica. Qual a contribuição da Unicap na sua formação profissional?

JC – Entendo que os alunos da Unicap têm a oportunidade de vivenciar uma integração fantástica, seja pelo layout da universidade, pelo bloco G, seja pela estratégia que existiu durante a minha graduação de mesclar turmas. Me formei com diversos amigos, colegas em várias áreas. Outra coisa que quero destacar eram as aulas de Quinta na Química (Nota do editor: o projeto Quinta na Química recebe semanalmente profissionais de destaque no mercado, que atuam em vários campos da Química, para trocar experiências com os alunos). Lembro de aprender com diversos profissionais nessas ocasiões.

B.U – Que mensagem você passaria para os estudantes que estão cursando Engenharia Química na Unicap?

JC – A graduação é fundamental para uma base sólida para o mercado de trabalho. Precisamos nos engajar e nos envolver com dedicação a essa jornada; É importante pensar com uma visão de longo prazo, entendendo quais as áreas de maior interesse. Sabemos que a Engenharia Química é muito versátil. Podemos estar em todo tipo de indústria e precisamos aproveitar disso para aperfeiçoar nossa base em vários processos produtivos. Força! Sonhem grande e tenham muita energia para aprender nesse momento. Não existem limites, você pode chegar onde você quiser.

print

Compartilhe:

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.