Estudante defende a primeira dissertação de mestrado no âmbito da parceria entre a Unicap e o Icam

A estudante Nicole Nascimento defende, nesta terça-feira, 24, às 10h da manhã, a primeira dissertação de mestrado em Engenharia Civil a partir da parceria entre a Universidade Católica de Pernambuco (Unicap) e o tradicional Institut Catholique d’Arts et Métiers (Icam), da França. Intitulada “Diagnóstico de amostras de concreto extraídas de blocos sobre estacas afetadas por reações de expansão interna”, a dissertação foi orientada pelo professor Fernando Artur Nogueira, da Católica, e co-orientada pelo professor Mahfoud Tahlaiti, do campus do Icam em Nantes. As duas instituições formam, no Recife, a Unicap-Icam International School, que oferece, além da graduação em Engenharia da Complexidade, dois cursos de pós-graduação: um em Tecnologias do Design e outro em Gestão de Megaempreendimentos.

A pesquisa de Nicole investiga fenômenos de expansão interna em blocos de fundação sobre estacas em Recife que têm causado deterioração precoce nestes elementos estruturais.  A decisão de estudar o tema advém da necessidade de se obter uma compreensão dos aspectos que são relevantes para a ocorrência das reações expansivas nas construções, seu comportamento e os danos gerados por elas. “Essas reações por serem frequentes em nossa região, especialmente a reação álcalis-agregado e formação de etringita tardia, diagnosticada em diversas edificações, gera uma quadro de preocupação e interesse da comunidade técnica local”, disse a futura mestre, que iniciou seus estudos acadêmicos quando era aluna na graduação de engenharia civil da Universidade e participou, por dois anos, do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic), da Unicap.

“Na época, eu estudei as propriedades mecânicas do concreto e os casos de edificações da região metropolitana do Recife que apresentaram diversos danos (prédios-caixão). Esse estudo contribuiu muito para que, além de continuar estudando o material ‘concreto’, eu tivesse a dimensão do que era ser uma engenheira pesquisadora”, relembra Nicole. Segundo ela, a oportunidade de fazer o mestrado sanduíche na França surgiu pela necessidade de realização de ensaios avançados na área da pesquisa e a possibilidade de ter uma empresa ou instituição parceira.

A futura mestra avaliou positivamente a realização de parte dos estudos na França e revelou que outro aprendizado importante foi conquistado por meio da parceria com seu co-orientador, o professor Mahfoud Tahlaiti. “Esse intercâmbio de cultura, conhecimentos, projetos e dia a dia enriquecem bastante a nossa vida. Além de ‘abrir nossa mente’ para o mundo de pesquisa e oportunidades que podemos ter”, revelou. “Por ele ser árabe (o co-orientador), mas ter o francês como segunda língua e o inglês como terceira, foi bem interessante, nos comunicávamos em inglês, e houve grande progresso em relação à comunicação do início para o término do intercâmbio”.

O professor Fernando Artur Nogueira, orientador de Nicole e também coordenador do curso de graduação em Engenharia da Complexidade, destaca que a Unicap e o Icam já têm uma relação consolidada de intercâmbio de alunos de graduação em Engenharia Civil  para o desenvolvimento de Trabalhos de Conclusão de Curso (TTC) na França e recepção de alunos franceses do Icam para a realização de atividades de natureza similar aqui em Recife. “A pesquisa de Nicole, com essa participação do Icam, que a recebeu em Nantes por seis meses, se constitui num marco que merece destaque porque ela demonstra que essa cooperação tem potencial para ir além da graduação podendo gerar importantes contribuições para os Programas de Pós-Graduação stricto sensu nas áreas de tecnologia da Universidade”.

Mudança de planos e pesquisa – Inicialmente agendada para ser realizada no Pavilhão Maker, com presença de público e da comunidade técnica local, a defesa de dissertação de Nicole terá que ser realizada a portas fechadas, na Unicap, com a presença da banca avaliadora por videoconferência. Além do orientador e do co-orientador, a banca é formada pelos professores Joaquim Teodoro Romão de Oliveira, da Unicap, e Abdelhafid Khelidj, da Universidade de Nantes, da França. A mudança de planos não mudou a empolgação da futura mestra. Ao Boletim Unicap, Nicole destacou pontos importantes de sua pesquisa, como a prevenção para minimizar os impactos financeiros na recuperação de estruturas.

“A minha pesquisa trata das reações expansivas no concreto, reação álcalis agregado (RAA) e formação de etringita tardia (DEF), oriundas de diversos fatores e mecanismos, que deterioram estruturas de concreto, provocando expansão, fissuração e danos à edificação”, relata. “É de suma importância uma maior compreensão dessas reações e suas consequências, para que alcancemos soluções para mitigar ou minimizar seus impactos nas estruturas, especialmente nas fundações de concreto, aperfeiçoando projetos e diminuindo eventuais custos com reforço ou recuperação de estruturas de concreto danificadas”.

“Temos diversos casos conhecidos em que houve o aparecimento dessas reações, principalmente em elementos de grande volume de concreto, como fundações. Em virtude de nossa cidade ter um clima tropical, onde as temperaturas são altas em todas as estações e estarmos muito próximos do nível do mar, o aparecimento dessas manifestações patológicas é recorrente. Atrelado a agregados reativos ou potencialmente reativos que são utilizados nas construções”, explicou.

A futura mestre em Engenharia das Construções pela Unicap diz que, a partir de sua pesquisa, algumas soluções podem ser tomadas. “A umidade e as altas temperaturas existentes podem ser combatidas com um melhor controle do processo de execução das estruturas, como controle da temperatura, uso de cimentos que contenham em sua composição menor quantidade de álcalis, entre outros. Além da importância que precisa ser destinada para a caracterização do material a ser empregado no concreto”.

print

Compartilhe:

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.