Escola de Educação e Humanidades lançada em clima festivo

O lançamento da Escola de Educação e Humanidades da Unicap reuniu professores, alunos e funcionários no auditório G2, na noite desta quinta-feira (17). O evento, transmitido ao vivo pelo Facebook,  começou com apresentação do artista Silvério Pessoa, que é professor do Centro de Teologia e Ciências Humanas. Ele se apresentou junto com os músicos Julinho do Acordeón, o percussionista Luiz Carlos. Nos vocais, a participação especial da Karol Menezes, da Ação Pastoral da Universidade.

Além da mesa diretora da Universidade, a solenidade contou com a presença do secretário estadual de Educação Fred Amâncio e do professor emérito da Universidade de Pernambuco Guido Correia de Araújo. Ele representou o reitor da UPE, Prof. Dr. Pedro Falcão.

Em seu pronunciamento, o Reitor da Unicap, Padre Pedro Rubens, destacou o histórico da Católica na valorização e formação de professores. Ele também lembrou a ação da Universidade na concessão de bolsas de inclusão étnico-racial. Sobre a nova Escola, Padre Pedro chamou a atenção para os desafios trazidos pela inovação.

“Tema que estamos trabalhando desde o início do ano, colocando ações práticas em como traduzir essa inovação que supõe não somente o uso de novas tecnologias, mas uma reestruturação universitária e novos métodos de aprendizagem. A criação de escolas no lugar de centros acadêmicos corresponde a uma reestruturação que, basicamente, muda a relação entre graduação e pós-graduação, ao mesmo tempo que transforma os espaços e os métodos de aprendizagem, aumentando o protagonismo dos estudantes e conectando-os com um mundo em constante mutação”.

Logo depois o Pró-reitor de Graduação e Extensão, Prof. Dr. Degislando Nóbrega, e o diretor da Unicap Digital, Prof. Dr. Carlos Jahn, apresentaram a proposta pedagógica da Escola e os cursos que fazem parte dela. Sete novas licenciaturas na modalidade EAD fazem parte do portfólio. Elas são voltadas para portadores de diplomas que já têm formação em alguma licenciatura e deseja a habilitar-se numa segunda.

O Pró-reitor salientou que o projeto seguiu as diretrizes do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI 2017) da Católica. “Os grupos de trabalho tiveram interlocução com as redes de ensino estadual e municipais, escutando. Foram necessárias muitas contribuições, colaborações e debates”, disse Degislando em tom de agradecimento às equipes envolvidas.

Carlos Jahn explicou que as grades curriculares dos cursos foram elaboradas visando o desenvolvimento de nove competências dos egressos. Ele frisou a importância de todas elas, mas destacou a cultura digital, a comunicação oral e escrita e o perfil empreendedor. Carlos disse ainda que a formação seguirá uma espécie de trilha que percorrerá uma sólida formação na área, pedagógica e ético-humanística. “Nós teremos um conjunto de componentes curriculares que marcarão o perfil do egresso, além dos estágios, a extensão e a prática como componente curricular”.

Ao final do evento, o secretário Fred Amâncio elogiou e parabenizou a iniciativa da Unicap. “Muito mais que beneficiar os estudantes dessa Universidade, sem dúvida, vai contribuir bastante para a educação do nosso Estado. Que sirva de exemplo para o nosso país”.

A Escola – A primeira inovação da Escola é o projeto de formação de professores, com expansão do portfólio de licenciaturas na modalidade EaD. Os Projetos Pedagógicos das dez licenciaturas plenas foram revitalizados com currículos por competências, para responder as macrotendências da educação, as demandas dos sistemas de ensino e da sociedade contemporânea.

Outra novidade é o portfólio de produtos na modalidade à distância, que além do polo sede, passam a ser ofertados em João Pessoa e Fortaleza. As novas Licenciaturas EaD são em Biologia, Matemática, Química, Filosofia, História, Letras Português e Pedagogia). Há três cursos de Formação de Professor EAD (Biologia, Química e Filosofia), um Bacharelado EaD (Teologia) e uma Licenciatura Plana EaD (Ciências da Religião).

A estrutura curricular de todos os cursos de graduação traz uma formação integral, com desenvolvimento de competências, de novas práticas teóricos-metodológicos, maior sinergia entre as licenciaturas e entre a Escola de Educação e Humanidades e os sistemas de ensino, articulação teoria-prática envolvendo tecnologia, direitos de 4ª geração, questões socioambientais, empreendedorismo na educação, foco na aprendizagem e gestão da aprendizagem.

Três licenciaturas do Centro de Ciências e Tecnologia – CCT (Física, Química e Matemática) e uma do Centro de Ciências Biológicas e Saúde – CCBS (Biologia) passam a integrar a Escola de Educação e Humanidades. O movimento visa maior identidade profissional e organicidade formativa, sem perder as especificidades de cada área.

print
Compartilhe:

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.