Cursos de Licenciatura em Química e de Engenharias Ambiental e Química apresentam novidades

As novidades dos cursos de Licenciatura em Química e das Engenharias Ambiental e Química foram apresentadas durante a aula inaugural do semestre letivo. O encontro reuniu o corpo docente e alunos das três graduações no Pavilhão Maker, na noite desta terça-feira (3).

Fotos: Johnatta Marinho

O professor Raphael Nascimento falou das iniciativas da Universidade que estão transformando, não apenas esses cursos, mas toda a Unicap. Uma dessas transformações é a implantação do conceito de escola, substituindo os antigos centros acadêmicos. Além das metodologias ativas com resolução de problemas reais em sala de aula, esse conceito que é tendência mundial, articula ensino, pesquisa e extensão.

No caso da Engenharia Ambiental, o foco do projeto pedagógico passa a ser também as cidades. Assim como a Engenharia Química, esta graduação passa a fazer parte da Unicap-Icam International School, que é fruto de parceria com a escola francesa de engenharia. Já a Licenciatura passa a fazer parte da nova Escola de Educação e Humanidades, que reúne todas as Licenciaturas oferecidas pela Católica. “Já começou grande com atividades integradas aos níveis de mestrado e doutorado”, destacou Raphael

Fotos: Johnatta Marinho

Os cursos passam a contar com grades curriculares montadas visando o desenvolvimento de competências do futuro profissional formado pela Unicap. São as chamadas trilhas do conhecimento organizadas por módulos. “À medida em que o aluno vai evoluindo no curso, obtém certificados em áreas específicas”, enfatizou o professor.

“Gostei e achei bastante interessante porque os certificados dão uma maior visibilidade no mercado de trabalho”, elogiou a aluna do 1º período de Engenharia Química Aline César. Quem também aprovou o modelo por certificações foi a colega dela de Engenharia Ambiental Raquel Luiza Alves, do 9º período. “São mudanças positivas para o curso. As certificações dão uma incrementada no currículo da gente e para nós fica bem melhor”.

De olho na carreira de professora, a estudante do 5º período da Licenciatura em Química, Maria Adaílsa, disse que as metodologias ativas são fundamentais para o desenvolvimento da aprendizagem. “O ensino reverso faz você se sentir incluído no processo. Você deixa de ser um mero observador para construir o aprendizado junto com o professor”.

 

print
Compartilhe:

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.