Curso de Medicina promove live sobre a Covid-19

Por Bernardo Sampaio

O curso de Medicina da Unicap, através do Instagram, promoveu a live “O idoso na pandemia da Covid-19”, a terceira da série “Professores na linha de frente”. A conversa foi mediada pelo professor Tiago Feitosa, coordenador do curso de Medicina da Católica, que entrevistou a professora Emillene Cursino, médica geriatra.

O assunto inicial foram os problemas específicos do idoso com Covid-19, como, por exemplo, a perda de massa muscular. Emillene falou sobre as diferenças sintomáticas entre o idoso e o adulto ou jovem. Também foi levantada a discussão de que ainda não há comprovação científica de nada, como, por exemplo, que complexos vitamínicos ajudem especificamente na doença. Logo a seguir, foi lembrado que a vitamina D tem um papel fundamental no corpo humano. Então, ela precisa estar sempre na taxa aceitável, independentemente desse novo coronavírus.

Além do idoso, também é importante levar em consideração os seus cuidadores, que também precisam tomar as devidas precauções para não serem um vetor de transmissão. No geral, as recomendações são as mesmas de uma vida saudável: exercícios de alongamento, banho de sol, alimentação balanceada, sono regulado, hidratação correta, mente sã. Sobre a saúde mental, Emillene lembrou que são vários os caminhos para mantê-la, podendo se utilizar de terapia à distância, ioga, meditação, treinamento de respiração e vários outros.

Próximo ao fim, reiterou que atualmente não há nenhuma medicação específica que funcione contra a Covid-19, nem como tratamento nem como preventivo. Deu também instruções gerais de tratamento desses idosos na enfermaria, assim como disse para “valorizar os pequenos sintomas”, já que nessa parcela da população a apresentação deles pode ser bem atípica. “Sempre há o que ser feito pelo idoso”, ressaltou

print

Compartilhe:

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.