Curso de Jornalismo sedia oficinas da Abraji para comunicadores populares

A Unicap recebe neste final de semana a etapa Recife do curso de Jornalismo e Periferias, oferecido pela Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), em parceria com a Agência ÉNóis e a Marco Zero Conteúdo, site de jornalismo independente e investigativo do Recife. O objetivo é fortalecer o trabalho de reportagem nas periferias e áreas de maior vulnerabilidade, baixa renda e desassistidas pelo Estado com oficinas presenciais para comunicadores populares e coletivos de jornalismo que atuem em áreas periféricas do Nordeste.

O projeto já passou pelos estados de São Paulo e Rio de Janeiro e, do Recife, segue para Belo Horizonte. Para a capital pernambucana virão profissionais com ampla experiência em temas como fundamentos do Jornalismo (Angelina Nunes), Lei de Acesso à Informação (LAI), Jornalismo de Dados (Sérgio Spagnuolo), Segurança do Jornalista (Violeta Assumpção) e como elaborar um projeto (Nina Weingrill). A oficina de Jornalismo e Direitos Humanos será ministrada pela jornalista e professora da Unicap, Andréa Trigueiro.

As oficinas serão oferecidas para jornalistas que participam de coletivos atuantes em periferias e terá representantes de iniciativas pernambucanas e do Rio Grande do Norte, Piauí e Bahia. Nesta sexta e sábado, as aulas serão nos laboratórios de jornalismo da Unicap. No domingo, o grupo vai conhecer a comunidade da Ilha de Deus, na Imbiribeira, para uma imersão em um dos territórios periféricos mais articulados do Recife em ações de fortalecimento da economia local e da comunicação popular.

Além de ceder os laboratórios para a iniciativa, o curso de Jornalismo terá alunos trabalhando como voluntários. “É importante favorecer esta troca de experiências entre profissionais do eixo Rio-São Paulo e coletivos e comunicadores populares do Nordeste para ampliar as perspectivas de entender a comunicação como um instrumento de fortalecimento e articulação de pautas urgentes no cenário das periferias do Brasil”, comenta a coordenadora do curso de Jornalismo da Unicap, Carla Teixeira.

Para Carol Monteiro, integrante da Marco Zero Conteúdo e também professora de Jornalismo da Unicap, o curso pode ser o catalisador de novos projetos, articulações e iniciativas que saem fortalecidas deste tipo de iniciativa não apenas pelo conteúdo repassado mas pela interação entre os participantes, os professores e os grupos que organizam o evento. “Esta troca é fundamental para qualificar a atuação dessas iniciativas que são fundamentais nos territórios que incidem e fortalecer o jornalismo como agente de mudança, especialmente em áreas mais vulneráveis”, completa.

print

Compartilhe:

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.