CTCH celebra os 75 anos da faculdade que deu origem à Unicap

O Centro de Teologia e Ciências Humanas (CTCH) promoveu, na noite desta quarta-feira (18), no auditório G2, uma homenagem aos cursos que deram origem à Universidade Católica de Pernambuco. A data não foi escolhida ao acaso. Em 18 de abril de 1943, era fundada a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras Manoel da Nóbrega.

A solenidade contou com uma palestra do Prof. Dr. Newton Darwin Cabral. Ele fez um relato da história institucional da Unicap. De acordo com o pesquisador, a Faculdade foi resultado da expansão do então Colégio Nóbrega, fundado em março de 1917. Ele contou que um dos argumentos usados pelo jesuítas para a criação da faculdade foi o oferecimento de Filosofia para rapazes, já que este curso era oferecido para mulheres pela Fafire.

“A Faculdade foi a célula mater da Universidade. Por isso temos duas datas a serem celebradas. Em 27 de setembro de 1951, foi transformada em Universidade por cumprir as exigências da época”, detalhou o historiador ressaltando que a Unicap foi a primeira universidade católica do Norte e Nordeste e a quarta do país. A Faculdade foi aberta oferecendo os cursos de Filosofia, Física, Matemática, Química, História e Geografia, Letras Clássicas e Letras Neolatinas.

A explanação relembrou a construção dos prédios do campus, a criação da Faculdade de Direito em 1959, os colégios Arquidiocesano e de Aplicação Padre Abranches (este funcionou no bloco J, onde hoje está o curso de Medicina) que fizeram parte do projeto educacional jesuíta. A criação do primeiro curso autônomo (o de Jornalismo, em 1961, sendo o pioneiro no país).

Dentre os momentos marcantes da história da Unicap, a ditadura civil-militar (1964-1985) instaurada no Brasil provocou grandes mudanças na Universidade. Com o Ato Institucional Nº5 de 1969, o então vice-reitor foi nomeado Reitor. O jornalista Potiguar Mattos foi o primeiro leigo a ocupar o cargo. “Há quem veja este fato como ápice da laicização e abertura para os leigos e outros podem ver como o ápice da intervenção militar na Unicap”, observou Newton, que é autor do livro Memórias de um Cotidiano Escolar: Universidade Católica de Pernambuco, 1943-1956. 

Newton elencou ainda outras datas relevantes na linha do tempo da Católica. Os anos 1970 marcaram a construção da Capela e a inauguração da Astepi, o Núcleo de Prática Jurídica da Universidade (pioneiro no país, quando não havia lei exigindo tal serviço). Em 1991, a criação da Semana de Estudos Docentes, que reúne os professores para o planejamento do ano letivo; em 1994, a conclusão do bloco G4 (da pós-graduação); em 1998 a instituição do Programa de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic); em 2001 a inauguração da sede atual da Astepi; e em 2006 o atual Reitor, Padre Pedro Rubens, tomando posse do primeiro de uma série de quatro mandatos à frente da Unicap.

Durante a palestra, Newton forneceu dados atualizados sobre a Unicap. A Biblioteca tem 198 mil títulos e 541 mil exemplares “sendo a maior biblioteca universitária do Norte e Nordeste do país”. Dos 476 professores, 91% são mestres ou doutores. Os doutores correspondem a mais de 44% do corpo docente, segundo ele, que professor da Licenciatura em História e do Programa de Pós Graduação em Ciências da Religião.  A Católica tem hoje 372 alunos entre bolsistas e voluntários ligados ao Pibic. Mais informações históricas da Unicap podem ser conferidas em outra versão do texto apresentado pelo professor Newton clicando aqui.

Solenidade – O evento de ontem (18) à noite começou com a participação do MPB Unicap, tendo Percy Marques no violão e Jéssica Aragão nos vocais. Na sequência, O diretor do CTCH e coordenador do curso de Filosofia, Prof. Dr. Danilo Vaz, deu as boas vindas fazendo questão de agradecer a presença de todos e o comprometimento do corpo técnico-administrativo ao longo desses anos. Fizeram parte da mesa os coordenadores de curso Flávio Cabral (História), Flávia Ramos (Letras), Sérgio Sezino (mestrado em Teologia), Elba Leicht (Pedagogia), além da assessora do CTCH, Maria do Carmo Motta.

print

Compartilhe:

Deixe um comentário