Católica sedia I Encontro Nacional de estudantes e profissionais negros e negras da medicina

A Universidade Católica de Pernambuco sediou, de 2 a 5 de agosto, o I Encontro Nacional do Coletivo NegreX, de estudantes e profissionais negros e negras da medicina – I ENNEGREX, com o tema “Como promover saúde numa sociedade fundamentada no racismo?”. O encontro foi realizado no Auditório Dom Helder Camara, no térreo do bloco A da Universidade.

Participaram do evento mais de 90 inscritos, entre médicos e estudantes de medicina negros e negras de 23 estados do País. O Encontro discutiu se na formação dos estudantes negros e negras de medicina está sendo levado em consideração sua herança ancestral, suas especificidades? Outro ponto discutido, foi como os estudantes negros e negras podem se formar para trabalhar e operacionalizar a política pública já instituída pelo Estado Brasileiro, que é a saúde da população negra?

O I ENNEGREX é fruto do Coletivo NegreX, de estudantes e profissionais negros e negras da medicina do Brasil, que surgiu em 2015, no Congresso Brasileiro de Estudantes de Medicina, em Belo Horizonte. A coordenação local do encontro é composta por membros da Unicap, UPE, UFPE e Uninassau.

Segundo Victor Targino Carvalho, aluno de Medicina da Universidade de Pernambuco, UPE, e integrante da comissão organizadora do I ENNEGREX, o principal objetivo do encontro foi fazer uma integração de todos os participantes e definir os passos que serão dados para a construção do direcionamento do coletivo, na sua atuação, em quais projetos e parcerias com outros movimentos. Ainda para Victor, “tudo isso está sendo construído com integração, com afeto. Isso é muito importante! Nós tivemos aqui momentos bem fortes e emocionantes”, relata o membro da organização.

O coordenador do Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas da Unicap (Neabi), Padre Clóvis Cabral, falou sobre a importância do evento aqui na Católica. “Para a Universidade, esse encontro foi importantíssimo. Quando o grupo de estudantes negros e negras de Medicina nos procuraram, eles disseram: ‘olha, a gente tem escutado sobre a participação da Universidade nas lutas travadas pela sociedade e a abertura que vocês têm. Por isso, a gente veio procurar vocês’. Então, só isso já basta, porque a gente diz como lema que ‘Nosso Campus é a Cidade’. Portanto, é um reconhecimento que a Universidade Católica de Pernambuco faz aquilo que é missão de toda universidade, que é ser aberta para a população, que discute as grandes questões postas pela sociedade civil e, mais do que isso, a gente é um espaço aberto para acolher as demandas que vem da sociedade civil organizada e dos movimentos sociais, de um modo geral.”

Padre Clóvis ressaltou, ainda, a relevância do I ENNEGREX. “Esse é o primeiro Encontro Nacional de estudantes negros e negras de Medicina e jovens médicos. É a primeira vez que isso acontece na história do Brasil contemporâneo e nós os recebemos de braços abertos. Eles estão encantados como o modo bacana que os funcionários da Universidade os têm acolhido. Eles estão encantados com a organização, com a limpeza e com o visual da Universidade. Tenho a impressão que esse encontro vai marcar a história da Católica. Já tem uma articulação dos nossos alunos de Medicina, que participaram do evento, para criar o Núcleo NegreX aqui na Universidade Católica e buscar uma aliança com os estudantes que fazem medicina nas três outras Instituições de Ensino Superior do Estado”, finalizou o coordenador do Neabi Unicap.

Acompanhe algumas fotos do evento.

 

print
Compartilhe:

Deixe um comentário