Católica sedia encontro da Rede de Mulheres de Terreiro de Pernambuco

A Católica sediou, na segunda (26) e terça (27),  o encontro da Rede de Mulheres de Terreiro de Pernambuco, que é realizado anualmente. Apoiado pelo Padre Clóvis Cabral, coordenador do Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas da Unicap (Neabi), o evento contou com cânticos, rodas de diálogo, painéis e trabalhos em grupo. Umas das coordenadoras do encontro, Vera Baroni, explicou que agora, principalmente no momento político pelo qual o país atravessa, cuidar e olhar para a preservação e sobrevivência dos terreiros, tanto de umbanda, como do candomblé e da jurema, é essencial. “A importância desse encontro é que é um momento onde nos congregamos todas e discutimos aqueles temas que para nós nesse próximo ano, será importante. Este ano estamos discutindo a questão da segurança”, explicou

Uma das participantes foi Fátima Oliveira, professora formadora na área de educação, que trabalha no Centro Paulo Freire, onde participa do grupo de trabalho das Relações Etno-raciais. “Nosso grupo tem o objetivo de implementar na rede municipal as leis que obrigam o estudo da história africana e indígena na educação básica. Além desse grupo, a gente trabalha com os funcionários de serviços gerais das escolas, numa perspectiva de refletir sobre o racismo na educação”, explica.

No segundo dia de evento, em uma roda de diálogo, houve um painel provocativo e facilitador, mediado pelas professoras Mônica Rodrigues e Flávia Clemente, convidadas para o encontro. Flávia é professora do curso de Serviço Social da UFPE e faz parte do movimento de Acadêmicas Negras. “Queremos nesse evento, juntas, construir diretrizes que ajudem o enfrentamento da conjuntura vindoura, que é de bastante conservadorismo, retrocesso e de acirramento do fenômeno do racismo, que é histórico no país, e que agora se apresenta de uma forma totalmente diferente. Precisamos existir para resistir”, diz.

A Rede de Mulheres de Terreiro de Pernambuco tem seus encontros há 12 anos e, para saber ouras informações sobre a organização, é possível entrar em contato através do facebook.com/RMNPE.

print

Compartilhe:

Deixe um comentário