Boletim Unicap

Astepi recebe desembargador Jones Figueiredo na primeira reunião do IBDFAM

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Assessoria de Treinamento, Estágio, Pesquisa e Integração da Católica (Astepi), coordenada pelo professor Fernando Lapa, vai sediar uma vez por mês as reuniões do  Instituto Brasileiro de Direito de Família (IBDFAM/PE), presidido pela professora Maria Rita Holanda. O primeiro encontro foi realizado na última quarta-feira (20) e contou com a participação do desembargador decano do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), Jones Figueiredo, o mais novo membro da Academia Brasileira de Direito Civil (ABDC). Estiveram presentes também a juíza da 11ª Vara da Família e Registro Civil da capital, Paula Malta; o procurador municipal e secretário-geral do IBDFAM?PE, Gustavo Baptista; e os professores Silvio Neves Baptista e Catarina Oliveira.

A parceria entre o IBDFAM/PE e a Astepi vai permitir que os alunos de Direito da Católica participem dos ricos debates que serão realizados durante as reuniões, o que os ajudará a eleger as temáticas dos seus trabalhos de conclusão de curso. A presença nos encontros servirá também como atividade complementar. Maria Rita drstaca a importância da participação dos alunos: “As discussões trazidas aqui são polêmicas e são tratadas aqui no âmbito do Tribunal de Justiça de Pernambuco, e isso pode favorecer os trabalhos acadêmicos”.

O desembargador Jones Figueirêdo parabenizou a Astepi pela parceria e destacou a importância da troca de conhecimentos. “O IBDFAM na sua seccional de Pernambuco empreendendo uma nova fase de atividades acadêmicas, associando-se à Astepi, aqui na Católica, possibilita no meu sentir uma discussão mais ampla, quando interage com o corpo discente da Universidade no efeito de grandes discussões na área do Direito da Família”. A juíza Paula Malta também ressaltou a relevância da parceria:”Eu acho que é uma troca muito feliz de conhecimento, de experiências. Cada um traz a sua visão. Temos aqui a visão da academia, do advogado, do juiz…”

O IBDFAM é uma entidade técnico-científica de utilidade pública federal, reconhecido pelo Ministério da Justiça como de força representativa nas demandas complicadas do Direito de Família, no Supremo Tribunal Federal. É responsável por divulgar e debater as demandas complexas das famílias, nas instituições de ensino e nas instituições que trabalham o direito, como tribunais, Ministério Público e Ordem dos Advogados do Brasil.

 

print

Compartilhe:

Deixe uma resposta