A (re)descoberta do curso de Pedagogia

Kasandra, Laís e Alícia

Para muitos jovens, a escolha profissional é uma decisão difícil. Afinal, é algo que pode repercutir para o resto da vida. Mas talvez haja algo ainda mais complicado. Mudar de profissão ainda durante o curso superior. A quebra de expectativas por parte da família, a desistência de um curso e a opção por um outro são alguns dos dramas de quem passa por isso. Um caminho tortuoso que pode levar à felicidade e à realização profissional. A Licenciatura em Pedagogia da Católica está repleta de histórias que prometem finais felizes.

Laís mudou de Direito para Pedagogia

Laís Siqueira foi aprovada no Vestibular para Direito no final de 2015. Bastou uma semana de aula para a jovem prestes a completar 19 anos entender que a tradicional e promissora carreira jurídica não fazia parte da sua vocação. “Minha mãe percebeu que eu estava triste e, durante um almoço num restaurante, desabei no choro ao contar que não estava gostando do curso e que havia reprovado em Direito Penal”.

O acordo entre mãe e filha fez Laís prosseguir por mais um semestre até que ela se viu assistindo a vídeos no Youtube sobre pessoas que estudavam Pedagogia enquanto estudava para as provas de Direito. “Era aquilo que eu queria. Trabalhar com crianças, algo humanista”. A família entendeu, respeitou e compreendeu. Laís fez a transferência de curso. “Incrível como os professores daqui são vocacionados e dedicados”.

Alícia descobriu vocação no Canadá

A colega de Laís, Alícia Cabral, também abandonou uma carreira tradicional e disputada. Um intercâmbio no Canadá onde cuidou de crianças foi a gota d`água para tomar a decisão de largar Odontologia, já no 5º período, em uma faculdade particular para se mudar para a Católica. “A minha família canadense percebeu que eu levava jeito com crianças e me incentivou. Foi difícil. Eles entraram em contato com minha família aqui no Brasil. Meu pai disse: ‘Você sabe que vai passar fome, né?’ Mas eu sonho em exercer a profissão lá no Canadá”.

A segurança financeira dá um peso ainda maior para quem quer seguir no mercado de trabalho na área de Pedagogia. Para essas jovens a escolha por vocação traz esse retorno esperado e necessário. “Quando você faz o que gosta, a recompensa sempre vem”, avalia Laís. Quem também pensa assim é uma outra colega de turma, Kasandra Maria.

Kasandra realiza sonho do ensino superior

Com o magistério, aos 39 anos, ela enxergou na Licenciatura em Pedagogia a chance de concluir o ensino superior. Kasandra passou no bacharelado de Ciências Biológicas em 2008. Ela não conseguiu conciliar os estudos com o trabalho no comércio e trancou o curso. Depois de quase sete anos, resolveu voltar mas não se adaptou e resolveu mudar para Pedagogia. “Tem sido uma experiência maravilhosa”.

Pedagogia – A Licenciatura em Pedagogia é um dos cursos mais antigos da Universidade Católica de Pernambuco, foi criado em 1953. O objetivo é formar profissionais aptos a atuarem na docência, seja nos ensinos infantil, médio ou educação de Jovens e Adultos. O pedagogo pode ainda atuar como gestor de escola e de sistemas, além de assessor pedagógico educacional. Nas empresas, o pedagogo pode trabalhar em Recursos Humanos; Orientação Profissional; Programas educacionais; Produção de brinquedos educativos e materiais didáticos; Editoras; Brinquedotecas; e ONGs.

Elba Leicht

“Temos um mercado de trabalho em expansão. A legislação já exige que as empresas tenham em seu quadro um pedagogo que atue no planejamento das atividades de capacitação dos seus colaboradores. O mesmo acontece em hospitais. Crianças em tratamento têm o direito de continuar atividades escolares e isso exige a presença de um pedagogo”, esclarece a coordenadora do curso da Católica, professora Elba Leicht. “Todos os nossos concluintes estão muito bem empregados”, acrescenta.

print

Compartilhe:

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.